Curtiu Hogwarts Legacy? Conheça 14 outros jogos de Harry Potter

6 min de leitura
Imagem de: Curtiu Hogwarts Legacy? Conheça 14 outros jogos de Harry Potter
Imagem: Dzenina Lukac/Pexels

Com a confirmação do lançamento de Hogwarts Legacy ainda este ano, inúmeros gamers e fãs da franquia de filmes e da série de livros do pequeno bruxo ficaram ouriçados. Já se vão quase dois anos desde que a Warner Games havia anunciado o lançamento do novo jogo inspirado em Harry Potter, com direito a um adiamento em setembro do ano passado.

Para quem dormiu nos últimos meses, Hogwarts Legacy é um RPG de ação imersivo e de mundo aberto ambientado no universo criado por J.K. Rowling. No game, os jogadores levarão a vida de estudantes da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.  Cada jogador embarcará em uma jornada perigosa, cujo objetivo será descobrir uma verdade oculta do mundo bruxo.

A história do jogo é original e não possui ligação com os personagens centrais dos filmes e livros, apenas se aproveitando do universo desenhado por Rowling. Como não se trata do primeiro lançamento de um título inspirado em Harry Potter, decidimos mergulhar em uma análise das notas no Metacritic para trazer um ranking com os jogos lançados inspirados no universo de magia.

14. Relíquias da Morte - Parte 1 (2010)

Relíquias da Morte - Parte 1 é um jogo problemático. Não à toa, o título carrega a classificação mais baixa no Metacritic entre todos os já lançados sobre o bruxinho. Aliás, é um dos lançamentos da Electronic Arts com nota mais baixa no Metacritic, superado apenas por NBA Live 14, Dead Space: Ignition e Fifa 21: Legacy Edition. Há problemas com os gráficos, que deveriam ter um toque de cinematografia, além de questões técnicas na jogabilidade que o tornaram um game fraco de tiro em terceira pessoa, que, ao invés de armas, tem varinhas mágicas.

13. Hogwarts Mystery (2018)

Aproveitando o auge dos jogos para dispositivos móveis, foi lançado Hogwarts Mystery, em que o jogador cria um bruxo para iniciar seus estudos no primeiro ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, no ano de 1984. O objetivo era que você investigasse o mistério das Criptas Malditas, mas havia um sério empecilho: excesso de microtransações dentro do jogo, que foram acusadas de serem abusivas. O início da bruxaria em celulares não foi bom.

12. Relíquias da Morte - Parte 2 (2011)

Relíquias da Morte - Parte 2 não convenceu muito os fãs depois da primeira parte do jogo, nem mesmo com a possibilidade de utilizar a Batalha de Hogwarts no videogame. Àquela época, muitos jogadores que tinham perfil no YouTube mostrando a gameplay de jogos reclamaram de Relíquias da Morte - Parte 2. Resenhas pedindo o dinheiro investido de volta foram a tônica.

11. Harry Potter for Kinect (2012)

Harry Potter for Kinect surgiu como um jogo diferente e inovador para os fãs, já que dava a oportunidade para que vivenciassem a saga de uma forma distinta, que perpassava diferentes momentos da história do pequeno bruxo. Mesmo sendo um jogo exclusivo para o Kinect, o fato de exigir pouco do jogador talvez tenha pesado no feedback, atingindo apenas 54 pontos no Metacritic.

10. Wizards Unite (2019)

Um dos mais recentes da lista, Wizards Unite emprestou um pouco do conceito que tornou famoso o Pokémon GO, mas aplicado ao universo de J.K. Rowling. O jogo da Niantic ganhou o prêmio de Technical Achievement no Webby Awards de 2020, além de ter sido indicado à categoria Family & Kids. Porém, o jogo não atingiu o mesmo sucesso de sua musa inspiradora.

9. A Pedra Filosofal (2003)

A Pedra Filosofal foi o primeiro título adaptado ao universo dos videogames e possui 5 versões. Avaliamos a versão de 2003, feita para PS2, GameCube e Xbox. Por ter sido lançado na transição para o próximo título da franquia que chegava aos cinemas, o jogo não impressionou, perdendo a identidade de A Pedra Filosofal e não apresentando nada de novo. A seu favor, a possibilidade dos jogadores vagarem livremente pelo castelo, algo louvável se imaginarmos as limitações dos consoles naquela época.

8. O Enigma do Príncipe (2009)

Com deficiências em jogabilidade e até na condução da trama, Enigma do Príncipe pode ser considerado um jogo híbrido. Isso porque os desenvolvedores incluíram elementos que não constavam dos livros ou filmes, o que não foi bem visto para quem era fã. Pra completar, os gráficos foram motivo de muitas críticas.

7. A Ordem da Fênix (2007)

Mesmo com uma jogabilidade simples, A Ordem da Fênix tem como interessante o enredo mais sombrio adotado em sua trama. O que atraiu os fãs foi a possibilidade de explorar Hogwarts novamente, com um mapa aberto e repleto de mini-missões. Se o maior problema ficou por conta dos gráficos, ao menos compensou com um jogo divertido.

6. O Cálice de Fogo (2005)

O Cálice de Fogo tem a seu favor o fato de ter sido o primeiro jogo da franquia relacionado à série de filmes com a opção de jogo multiplayer local. As maiores críticas foram pelo pouco tempo para a equipe a Electronic Arts para trabalhar no título, que também foi criticado por problemas de jogabilidade (mas que era bem divertida para a época).

5. Copa Mundial de Quadribol (2003)

Lançado pela EA em 2003, Copa Mundial de Quadribol veio para matar o desejo dos potterheads de jogar o famoso esporte dos livros e filmes. Foi muito bem aceito pelos gamers e teve em sua jogabilidade a maior parte dos elogios. É um dos mais diferentes de todos lançados nesses últimos 20 anos, já que deixa um pouco a narrativa de lado para colocar o esporte e a competitividade no centro.

4. O Prisioneiro de Azkaban (2004)

Terceiro jogo do universo potterhead, O Prisioneiro de Azkaban trouxe uma versão mais ampla e completa de Hogwarts. Havia muito de RPG no título, o que deixou as missões secundárias mais recompensadoras. Ainda por cima, permitia que você jogasse com Hermione e Ron, uma experiência animadora para os maiores fãs.

Apesar de a narrativa ser um pouco problemática e as cenas de ação deixarem a desejar, o game é muito agradável e tem uma das melhores jogabilidades entre todos os títulos dessa lista.

3. A Câmara Secreta (2002)

A Câmara Secreta foi um grande jogo do PS2, dando a possibilidade que o jogador pilotasse a vassoura de Harry. Desta maneira, era viável um passeio pelo castelo, permitindo aos gamers a exploração do terreno e a descoberta de segredos bem escondidos na trama do jogo. Foi um título que agradou aos fãs por seu perfil envolvente e agradável.

Uma das coisas mais criativas desenvolvida para este game foi não usar Harry como protagonista, mas a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, algo que deu outra dimensão à exploração do mapa ao ponto de seguir sendo um título superior à maioria dos jogos da série.

2. Lego Harry Potter: Anos 5-7 (2011)

Jogos Lego são sempre focados em entregar uma experiência bem-humorada ao jogador, e não é diferente aqui. Encontrar segredos e desbloquear personagens já é uma atividade viciante, em Lego Harry Potter: Anos 5-7 juntam isso ao universo potterhead. Receita perfeita, até para quem não é fã do bruxo.

1. Lego Harry Potter: Anos 1-4 (2010)

A Lego certamente merece um prêmio, porque encontrou uma forma de inserir sua marca em diferentes jogos e ser, na maioria das vezes, impecável. Lego Harry Potter: Anos 1-4 é um jogo cheio de personalidade e humor, que explora os dois universos em uma união que é quase perfeita. Quem é fã dos filmes e livros não vai se arrepender ao rever cenas icônicas dos bruxinhos no estilo hilário dos títulos da Lego. Diversão garantida.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.