Sony compra Bungie, de Destiny, em um acordo de US$ 3,6 bilhões

2 min de leitura
Imagem de: Sony compra Bungie, de Destiny, em um acordo de US$ 3,6 bilhões
Imagem: Sony/Divulgação

A Sony Interactive Entertainment (SIE) anunciou, nesta segunda-feira (31), que chegou a um acordo para comprar a desenvolvedora Bungie, de títulos como Destiny, por um valor de US$ 3,6 bilhões (cerca de R$ 19 bilhões na cotação atual).

O negócio, que ainda precisa de aprovação dos órgãos reguladores, fará com que a Bungie seja “uma subsidiária independente” da SIE. Depois da conclusão dos trâmites, a companhia será administrada por um conselho composto pelo atual CEO e presidente, Pete Parsons, e a atual equipe de gerência.

A empresa explicou que apesar de continuar independente e publicando seus jogos para multiplataformas, o suporte da Sony será importante no aumento do número de profissionais, por exemplo. Por causa disso, a Bungie já aproveitou para divulgar que está contratando pessoas para trabalhar em Destiny 2.

Além do popular jogo online, a companhia já está trabalhando em uma propriedade intelectual completamente (IP), que por enquanto não recebeu nenhum detalhe.

Boas-vindas da Sony

O chefe do PlayStation Studios, Hermen Hulst, deu as boas-vindas à Bungie no Twitter dizendo que estava “empolgado” com a notícia. “Eu sei que todos no PlayStation Studios ficarão animados com o que poderemos compartilhar e aprender juntos”, afirmou.

O diretor da SIE, Jim Ryan, também falou sobre o assunto em comunicado. De acordo com ele, esse negócio é um passo importante para que a gigante dos video games alcance um público ainda maior.

“Entendemos como a comunidade da Bungie é vital para o estúdio e esperamos apoiá-los enquanto eles permanecem independentes e continuam a crescer. Assim como a Bungie, nossa comunidade é fundamental para o DNA do PlayStation e nossa paixão compartilhada pelo jogador e em construir o melhor lugar para jogar agora evoluirá ainda mais”, ele explicou.

PlayStation

Ryan contou que a Bungie ajudará a PlayStation em “vários formatos e serviços de jogos online”, fazendo com que o PlayStation chegue “além do console”. De acordo com ele, a Bungie apoiará o desenvolvimento de “vários títulos futuros e serviços do PlayStation Studios”.

Histórico da Bungie

Essa é a segunda vez que a Bungie é comprada por uma grande empresa detentora de um console. Para quem não se lembra, em 2000 ela foi comprada pela Microsoft, o que garantiu que o primeiro Halo (desenvolvido pela Bungie) fosse um exclusivo do Xbox.

A marca voltou a ser independente em 2007, após o lançamento de Halo 3. Logo após a independência, a Bungie assinou um contrato com a Activision, que dentre os resultados gerou a criação da franquia Destiny.

Destiny

Mais uma bomba

O primeiro mês de 2022 foi bastante movimentado na indústria de jogos eletrônicos. Em 10 de janeiro, a Take-Two (dona da Rockstar, desenvolvedora de GTA) anunciou a compra da Zynga, que é uma das maiores companhias de jogos mobile do mundo, por um valor de US$ 12,7 bilhões.

E a maior bomba do ano até agora: a Microsoft anunciou a compra da Activision Blizzard (dona de franquias como Crash, Spyro, Guitar Hero e Call of Duty) por US$ 68 bilhões. O valor astronômico fez com que a transação se tornasse a maior da história da indústria dos video games.