Sega deixa os fliperamas no Japão, depois de 50 anos no mercado

1 min de leitura
Imagem de: Sega deixa os fliperamas no Japão, depois de 50 anos no mercado
Imagem: Sega

A Sega sempre foi uma presença icônica nos arcades - também conhecidos como fliperamas aqui no Brasil. Mas, depois de 50 anos de história, a empresa está deixando esse mercado, mesmo no Japão onde os arcades ainda resistem mais do que em outros países.

O anúncio oficial foi reiterado pelo tweet acima, do presidente da Genda Entertainment. A Genda, que opera seus arcades com a marca GiGO, é a nova dona das máquinas e fliperamas da Sega no Japão. Em seu tweet, o executivo agradece a Sega pelos seus 56 anos de história no mercado, e avisa que as placas das lojas não serão mais da icônica marca do Sonic. Vai ser tudo GiGO mesmo.

Saudosistas e nostálgicos podem se entristecer com a notícia, mas o fim dos arcades é algo visível há anos em todo mundo, uma resposta natural à popularização dos consoles e PC gamers. O Japão, na verdade, se mostrou um dos países mais resistentes ao fechamento dos fliperamas, mas a tendência chegou lá também.

Os arcades da Sega são tão tradicionais e icônicos para a marca que sempre apareceram em seus títulos da série Yakuza e nos spin-off Judgment. Nesses games, é possível entrar nos fliperamas e jogar as versões arcade completa de títulos clássicos da produtora, como Virtua Fighter por exemplo. Agora fica a dúvida: no próximo Yakuza ou Judgment ainda vai ter esses estabelecimentos? E eles vão se chamar Sega ou GiGO?