Diablo IV e Overwatch 2 são adiados por tempo indeterminado

1 min de leitura
Imagem de: Diablo IV e Overwatch 2 são adiados por tempo indeterminado
Imagem: Activision Blizzard
Avatar do autor

Fãs que estavam no aguardo para a chegada de Diablo IV e Overwatch 2 foram surpreendidos com uma má notícia nesta terça-feira (2). Os dois títulos, que são alguns dos mais aguardados da Activision Blizzard, foram adiados por tempo indeterminado pela empresa.

A notícia foi confirmada durante a divulgação do relatório financeiro do conglomerado para o terceiro trimestre de 2021. Nenhuma data foi citada para ambos os games, mas a chegada da dupla em 2022 é agora incerta.

Os motivos citados são diversos e um deles é a recente troca de lideranças criativas nas franquias: o mais novo produtor-executivo de Overwatch assumiu o cargo no final de setembro deste ano. A desenvolvedora cita ainda "dar um tempo" a mais para as equipes, mesmo que isso gere uma queda nas expectativas de receita para o ano que vem.

"Nós acreditamos que dar às equipes um tempo extra para completar a produção e continuar desenvolvendo os recursos criativos para apoiar os títulos depois do lançamento vai garantir que a chegada dos títulos encante e gere engajamento em suas comunidades por muitos anos no futuro", diz o comunicado.

Além disso, a empresa diz que prepara muito conteúdo para o ano seguinte em outros títulos.

Relembre os problemas

A atual crise na Activision Blizzard começou em julho de 2021, quando o Departamento de Justiça do Trabalho e Moradia da Califórnia abriu um processo contra a empresa por anos de práticas impróprias no ambiente de trabalho, incluindo uma cultura de assédio e comportamentos impróprios contra funcionárias mulheres, além de desigualdade em tratamento e oportunidades.

Inicialmente, a companhia rejeitou e criticou as denúncias, mas logo passou a colaborar com as investigações.

Um mês depois, o presidente da empresa, J. Allen Brack, deixou o cargo — só que essa não foi a única saída de uma liderança. Agora no começo de novembro, a colíder da empresa que assumiu o cargo com a saída de Brack, Jen Oneal, também anunciou a saída. O outro responsável pela gestão antes compartilhada, Mike Ybarra, é o atual e único presidente.

Ao mesmo tempo, os protestos continuaram e a ação judicial segue em andamento, inclusive por outros órgãos fiscalizadores nos Estados Unidos.