Metroid Dread: devs não são creditados no jogo e criticam estúdio

1 min de leitura
Imagem de: Metroid Dread: devs não são creditados no jogo e criticam estúdio
Imagem: Nintendo/Divulgação
Avatar do autor

Metroid Dread chegou chacoalhando as coisas no Nintendo Switch, sendo um verdadeiro sucesso de crítica e público, mas nem todos parecem satisfeitos com o lançamento do jogo. Afinal, pelo menos três profissionais envolvidos na produção do game vieram a público criticar o MercurySteam, responsável pelo desenvolvimento da nova aventura de Samus.

O mais recente título da série Metroid surgiu da colaboração da Nintendo com o estúdio espanhol, que tem sede em Madri. Ao longo de toda a produção, funcionários entraram e saíram da empresa, e nem todos receberam os devidos créditos por sua contribuição na elaboração do game.

De acordo com o site Vandal, o artista 3D e ex-funcionário da MercurySteam, Roberto Mejías, teria cobrado a falta de créditos em publicação no LinkedIn. "Gostaria de sinceramente parabenizar o time de Metroid Dread por lançar um jogo tão incrível", disse ele na rede social.  A mensagem foi publicada no dia 12 deste mês e, segundo seu perfil na rede social, Mejías teria trabalhado no estúdio em 2019.

"Porém, não estou surpreso com a qualidade jogo, já que quantidade de talentos no time ia até o teto", continuou o artista. "Sei muito bem disso porque, apesar de não estar incluído nos créditos do jogo, fiz parte daquela equipe por oito meses", concluiu, adicionando ainda que ao jogar reconheceu partes de seu trabalho na versão final do game.

Tania Peñaranda Hernández, ex-animadora de personagens 3D no estúdio, deu depoimento similar. "Estou muito orgulhosa por todo o time", disse ela também no LinkedIn. "Mas me entristece ver que não estou nos créditos pelo trabalho que fiz. Tem sido difícil para mim ver que consideraram que deveria ser assim quando continuo vendo várias animações que eu fiz em todo o gameplay".

O site ainda cita uma terceira fonte anônima, que também teria sido deixada de fora dos créditos. Este outro profissional informou ter trabalhado no jogo por 11 meses. Em contato com o Vandal, o estúdio teria informado que não costuma creditar profissionais que tenham trabalhado por menos 1/4 do tempo de produção de seus projetos, embora faça exceções ocasionais.

Metroid Dread foi lançado exclusivamente para Nintendo Switch no dia 8 de outubro deste ano.