Fortnite: Apple vence processo e jogo pode não voltar ao iOS

1 min de leitura
Imagem de: Fortnite: Apple vence processo e jogo pode não voltar ao iOS
Imagem: Epic Games/Divulgação
Avatar do autor

A Epic Games perdeu o processo que movia contra a Apple. A informação foi liberada hoje (10), e agora a empresa criadora de Fortnite terá de pagar milhões de dólares em multas.

A disputa judicial começou no ano passado, mas só agora a Juíza Yvonne Gonzalez Rogers deu seu parecer final. Ela julgou que o processo falhou em provar a existência de monopólio na App Store e considerou justa a opção da Apple por banir a Epic Games da sua loja de apps após a empresa violar seus temos de serviço.

Com isso, a Epic foi condenada a pagar U$ 3.650.285,70 à criadora do iPhone, sendo este valor referente a 30% do lucro das transações efetuadas nas versões de Fortnite para iOS entre agosto e outubro de 2020.

Movimento "Free Fortnite" satirizava logomarca da AppleMovimento "Free Fortnite" satirizava logomarca da AppleFonte:  Epic Games/Divulgação 

A empresa ainda deve pagar um montante igual a 30% da receita do jogo em suas versões para dispositivos da Apple entre novembro de 2020 e o final do julgamento.

Também foi decidido que a Epic Games precisa emitir uma nota declarando reconhecer que a Apple agiu de maneira justa, agindo conforme contrato, quando baniu da App Store tanto a Epic quanto seu popular battle royale.

Fortnite vai voltar para o iOS?

Por enquanto, a resposta é não. Afinal, o resultado do julgamento dá à Apple a possibilidade de não permitir o retorno do jogo à sua loja de aplicativos mesmo se as compras no game voltarem a utilizar sua plataforma.

Além disso, Tim Sweeney, CEO e Fundador da Epic Games, disse no Twitter que não há previsão de o battle royale receber novos patches no iOS enquanto sua empresa não puder oferecer transações diretas no app.

Entenda o caso

O briga foi iniciada em agosto de 2020, quando foi liberado um hotfix que permitia aos jogadores efetuarem compras em Fortnite em pagando diretamente à Epic Games.

Dessa forma, pulando intermediários como as lojas de apps da Apple e do Google, por exemplo, a empresa não precisava pagar os 30% da taxa de transação nestas plataformas. Assim, os produtos à venda no battle royale tiveram seus preços reduzidos.

Porém, ao atualizar os métodos de pagamento no jogo sem comunicar as lojas de aplicativos, a Epic automaticamente quebrou os termos de serviço de várias plataformas — e, como resultado, Fortnite foi removido tanto da App Store quanto da Play Store.

Fontes