Chefe da PlayStation Studios: 'nós amamos nossos jogos japoneses'

1 min de leitura
Imagem de: Chefe da PlayStation Studios: 'nós amamos nossos jogos japoneses'

A Sony decidiu fazer um remanejamento em seus estúdios no início do ano que resultou, efetivamente, no fim do queridinho Japan Studio, que teve parte de sua equipe se tornando o Team Asobi. Com esses acontecimentos e rumores sobre pouco investimento no Japão, muitos fãs dos games nipônicos no PlayStation começaram a se preocupar, e é por isso que Hermen Hulst, chefe da PlayStation Studios, tentou tranquilizar essas pessoas.

Hermen Hulst, o atual líder da marca PlayStation StudiosHermen Hulst, o atual líder da marca PlayStation StudiosFonte:  Game Informer 

O executivo cedeu recentemente uma extensa entrevista à Game Informer, onde falou sobre diversos assuntos em relação à marca de jogos first party do console. Sendo perguntado sobre as decisões que afetam estúdios japoneses, ele aproveitou para tentar enfatizar o comprometimento da marca com suas raízes:

"Eu vou dizer que nós somos ainda, de algumas maneiras, uma companhia muito japonesa. Essa é nossa herança. Ainda é parte de quem somos. Nós amamos nossos jogos japoneses."

Para embasar sua declaração, Hulst quis destacar algumas das maneiras que a empresa ainda valoriza jogos japoneses. "Nós estamos investindo em nosso grupo de desenvolvimento externo fora de Tóquio também, e esse é um time que obviamente trabalhou com empresas como From Software e Kojima Productions. Então estamos muito investidos no desenvolvimento japonês e o desenvolvimento japonês é algo que amamos... Eu acho que essa é uma parte tão central da identidade do PlayStation que eu não consigo nos imaginar nos afastando do desenvolvimento japonês, ou mesmo asiático."