SAGA dá dicas para quem quer trabalhar com storytelling em games

1 min de leitura
Imagem de: SAGA dá dicas para quem quer trabalhar com storytelling em games
Imagem: https://www.pinterest.es/pin/632544710148243794/

A SAGA, maior rede de escolas de games e arte digital do país, deu mais detalhes sobre a profissão de contador de histórias na indústria dos jogos e comentou sobre as características indispensáveis para quem deseja se profissionalizar na área de storytelling.

Atualmente, o storyteller é um dos especialistas mais procurados por estúdios de games, visto que as tendências dos últimos anos indicam fortes buscas por apelos narrativos e por títulos com densidade de histórias. Sendo assim, torna-se essencial para o profissional saber mexer com as emoções do público, cativando com reviravoltas, tramas, personagens e outros elementos.

(Fonte: SAGA / Reprodução)(Fonte: SAGA / Reprodução)Fonte:  SAGA 

“Não basta só ter uma ideia, é preciso saber como expressá-la para impactar o jogador. Existem diversas estratégias poderosas para encantar os gamers, desde personagens, cenários e enredo, e contar bem a história certamente é uma delas”, explica Igor La Luz, gerente acadêmico nacional da SAGA. “O storytelling nos games gera identificação com o jogador que se coloca no lugar do personagem, motiva o usuário a evoluir na sua jornada, atrai, seduz e mantém um público fiel”.

De acordo com o gerente da rede de escolas, é importante que o profissional busque por boas referências na indústria dos jogos, a fim de compreender melhor a conexão entre elementos e o que os fazem tornar-se coesos e ganhar sentido. Já com o plot principal em mente, deve-se definir as principais características da narrativa e, ao uni-las com a criatividade — elemento central de uma história com identidade —, encontrar uma forma de sair da área comum, fugindo das fórmulas batidas.

(Fonte: Micah Fluellen - Los Angeles Times / Reprodução)(Fonte: Micah Fluellen - Los Angeles Times / Reprodução)Fonte:  Los Angeles Times 

“O storytelling nos games desempenha um papel fundamental na hora de construir a identidade do jogo e atrair o público. A partir do momento em que você já tem a definição de quem consumirá o material, busque por melhorias constantes, qualificando a história com o passar do tempo, amparado, inclusive, no feedback dos usuários”, conclui Igor.

Para conhecer mais sobre a SAGA e seus cursos e projetos oferecidos, basta acessar o site oficial.

Fontes

SAGA dá dicas para quem quer trabalhar com storytelling em games