Naughty Dog lamenta comunidade gamer tóxica contra vulneráveis

1 min de leitura
Imagem de: Naughty Dog lamenta comunidade gamer tóxica contra vulneráveis
Imagem: https://www.naughtydog.com/

Através de suas redes sociais, Kurt Margenau, da Naughty Dog, emitiu uma declaração sobre o comportamento abusivo na comunidade gamer contra grupos considerados vulneráveis, lamentando casos recentes de desrespeito e preconceito envolvendo nomes da indústria de jogos.

O comunicado do dev foi uma mensagem em formato de resposta a uma matéria publicada no Kotaku, que narrava a triste trajetória da streamer Emme “Negaoryx” Montgomery após receber mensagens de assédio e ameaças de morte. Segundo Margenau, a toxicidade em especial contra as mulheres não é algo raro e diversos casos ocorreram com frequência na própria Naughty Dog, especialmente após o lançamento de The Last of Us Part II.

"No início dos meus 20 anos, fiquei apreensivo ao dizer que trabalhava com jogos porque era muito nerd para impressionar garotas. Agora estou apreensivo com isso por causa da imagem que o público 'gamer' pinta para o mundo. Nunca podemos superestimar o quão difícil é ser mulher neste setor", disse Margenau. "Nunca tive minha vida ameaçada no Twitter. Nunca. Eu fiz parte de um jogo que deixou muitas pessoas MUITO bravas. Nunca recebi uma ameaça de morte. Quem recebeu? As mulheres, LGBTQ, BIPOC, judeus envolvidos. Isso é apenas uma parte da vida deles e é um lixo. Seja melhor."

Por explorar temáticas sobre a sexualidade, The Last of Us 2 acabou desagradando parte dos fãs, que disseminaram ódio nas redes sociais e contra os produtores do jogo, incluindo o diretor Neil Druckmann e a desenvolvedora Jan 'Gabby' Llanillo.

Infelizmente, o comportamento abusivo vem tomando proporções assustadoras e é necessário que toda a comunidade se empenhe para tornar o ambiente gamer um local muito melhor para todos os integrantes.

Naughty Dog lamenta comunidade gamer tóxica contra vulneráveis