Confira nossas primeiras impressões da DEMO de Tony Hawk's Pro Skater 1+2

6 min de leitura
Imagem de: Confira nossas primeiras impressões da DEMO de Tony Hawk's Pro Skater 1+2
Avatar do autor

Tony Hawk’s Pro skater é uma franquia adorada por muita gente, e quando o remake do primeiro e do segundo game foi anunciado, os jogadores foram a loucura. Nós tivemos a oportunidade, de jogar Tony Hawks Pro Skater 1+2 DEMO  para mostrar para vocês um pouco de como está o jogo. 

A Activision mandou para gente antecipadamente esse acesso a uma pequena parte do jogo. Bem pequena. Então vamos lá, vamos falar um pouco sobre as nossas primeiras impressões. Se preferir, confira o conteúdo em vídeo logo abaixo. 

Jogando

No início da demo assistimos a uma cutscene mostrando vários dos skatistas que estarão na versão final do game, temos veteranos como Chad Muska e Bob Burnquist e sangue novo também, como a brasileira Letícia Bufoni. Mas, infelizmente não temos a oportunidade de ver qualquer outro personagem além daquele que dá nome ao jogo: Tony Hawk

Vamos começar com o que podemos ver nos menus iniciais: na parte superior da tela podemos ver cinco abas, que podemos navegar usando os botões de cima dos controles L1 e R1 ou LB e RB. Nessa demo apenas duas dessas abas estão disponíveis a “CENTRAL” que funciona como o menu principal do jogo e “SKATISTA” onde você pode personalizar seus personagens. 

As outras abas “Loja de Skate”, “Desafios” e “Perfil”, não estão disponíveis. Então vamos começar com a parte do “Skatista”: 

Quando entramos aqui, vemos três sub abas: Aparência, onde podemos alterar a aparência do nosso personagem e o shape do seu skate. Pelo que dá para ler nos menus, novos shapes e roupas vão sendo liberados conforme cumprimos desafios com os skatistas. 

Logo depois temos a sub aba “Manobras”. Bem, aqui nós podemos personalizar totalmente todos os movimentos especiais que os nossos skatistas podem fazer, além de escolher a sequência de botões que temos que apertar para performar a manobra. Inicialmente, temos cinco slots de especiais , mas até dez podem ser liberados. 

Além disso aqui também temos o mapeamento de manobras, em que podemos escolher os botões e direção que devemos apertar para fazer as manobras comuns, como grabs, flips e lips.   

A última sub aba é “Atributos” onde vemos os status do personagem selecionado separados em várias skills, como velocidade, giro, ollie e vários tipos de equilíbrio. Pelo que podemos ver ali tem um letreiro que mostra “pontos disponíveis” então, provavelmente no jogo final, poderemos ganhar pontos para melhorar os skatistas. 

Menus de opções 

Agora falando do menu principal, onde temos apenas dois pontos liberados: Sessão individual, que nos leva ao game em si e opções. Mexendo nas opções, temos algumas coisas básicas, como opções de som, para mexer no volume, adicionar legendas e também ver a playlist, que aqui na DEMO conta apenas com quatro das músicas que estarão no jogo final.

É bem legal jogar ouvindo “Superman” do Goldfinger e sentir a nostalgia. Além dela temos, “Afraid of Heights” de Billy Talent, “Guerilla Radio” do Rage Against the Machine e “Lose Control” de Tyrone Briggs. 

Nas opções de jogabilidade, temos o layout do controle, ligar ou desligar vibração, inverter os eixos e também temos a opção de deixar ligado ou desligada os indicadores de manobras e pontuação. Opções de exibição serve só para calibrarmos o brilho e contraste do jogo. 

Já modificações muda bastante a coisa. Aqui podemos colocar assistências, como equilíbrio infinito na hora dos grids, lips e manuais - mas aí não tem graça nenhuma, né? Além de poder manter a barra de especial SEMPRE cheia e tirar  as quedas. 

Rolezinho na pista

Agora que falamos sobre tudo que a demo tem para oferecer de menus e opções, vamos ver o jogo em si: selecionando “Sessão Individual” partimos para um rolezinho de dois minutos no mapa “Warehouse” ou “Armazém” na versão PTBR. Aqui temos aquela jogatina que todos conhecem e amam em Tony Hawk’s Pro Skater.

Dois minutos de pura liberdade sobre rodas onde você deve dar o seu melhor para acumular pontos baseados na dificuldade de cada manobra que faz. Assim como em todos os outros jogos da franquia, combos tornam as coisas muitos mais interessantes, por isso use a abuse de grinds e caia no chão ligando tudo com um manual para manter os multiplicadores que jogam a pontuação lá em cima. 

A fluidez e naturalidade das manobras estão bem legais, principalmente quando comparamos com os jogos originais. Também dá para reparar no menu de personagens que o modelo usado para o Tony é um modelo mais atual, pois ele está bem mais velho do que nos primeiros jogos, afinal né, se passaram 21 anos desde a estreia dele no mundo dos video games.

Infelizmente, a fase disponibilizada para jogar nessa demo é bem simples, além de ela ser pequena, não tem lá muitos elementos legais de explorar. Sendo assim, é difícil saber o que teremos no jogo final usando apenas isso como base. Porém, o que é mostrado agrada, as sombras estão bem bonitas e fiéis conforme passamos em locais onde feixes de luz do sol entram pelas janelas do armazém. As poças de água também retratam bem os reflexos e tem uma movimentação bem natural.  

Alguns elementos animados, são bem vindos para dar certa “vida” ao mapa  mesmo que de maneira bem tímida. Vez ou outra vemos um gatinho e aves passando do lado de fora do galpão, mas nada que possa se dizer nossa, que jogo cheio de vida, mas isso talvez seja porque esse mapa da demo seja mesmo o mais básico do básico.

Espero ver os mapas dos jogos originais retrabalhados de maneira bem mais viva, como o da Escola, com mais elementos legais de um campus e o de Nova York com pessoas passando, trânsito e tudo mais que uma cidade grande tem a oferecer aos skatistas.

Uma modificação em relação aos originais também é a animação de queda, aqui não temos a animação completa dos skatistas se levantando, o que causava uma certa frustração, já que as fases eram baseadas em tempo e algumas dessas animações eram bem demoradas. Neste remake essas animações foram substituídas por um tipo de efeito de “glitch” que já deixa o personagem de pé em cima de seu skate pronto para tomar o próximo rola. 

Ao final de cada partida, aparece na tela os resultados da sessão, que mostra o quanto de pontos, experiência e dinheiro você ganhou, além de melhor combo e uma comparação com seu recorde em outras runs. Ainda não dá para saber com certeza para que que serve cada coisa, mas dá para falar o que sabemos:

Acumular pontos de experiência faz o seu perfil passar de nível, ao apertar o botão de pausa, podemos ver uma tag com o perfil e o nível no canto superior direito da tela. Já o dinheiro deve servir para comprar shape e roupas para os personagens na aba “Loja de Skate” lá no menu principal. ainda não se sabe para que serve aumentar o nível do perfil, se isso vai trazer algum tipo de beneficio ou se é apenas para se mostrar em partidas online.

De maneira geral, é difícil falar o que mais que o jogo pode oferecer, já que essa DEMO é BEM limitada. Mas, se vocês ficaram curiosos, não se preocupem, quem fez a pré-compra do game, vai receber esse mesmo conteúdo no dia 14 de agosto para poder experimentar também. 

Essas foram nossas primeiras impressões de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2, mal podemos esperar para jogar a versão final no dia 4 de setembro, o jogo chega para PC, pela Epic Game Store, PlayStation 4 e Xbox One.

Confira nossas primeiras impressões da DEMO de Tony Hawk's Pro Skater 1+2