O modo como são as transmissões de televisão a cabo hoje em dia estão prestes a mudar. Bem, isso pelo menos no que depender da Motorola, que divulgou recentemente uma nova tecnologia para a transmissão de vídeos via fibra ótica, sem a necessidade de protocolos de internet e a preços mais acessíveis dos disponíveis atualmente.

Respondendo à pergunta...

Esta tecnologia é a solução de radiofrequência sobre vidro ou RFoG, acrônimo em inglês para Radio Frequeny Over Glass. Com esta tecnologia, a fibra ótica chegará até usuários finais, utilizando a infraestrutura já existente em cabos e receptores, melhorando significativamente a qualidade do conteúdo transmitido.

Existem vantagens desta nova tecnologia tanto para usuários finais quanto para as operadoras de cabo. Os primeiros ganharão com sistemas mais baratos para transmissão de dados e com muito mais qualidade e velocidade. Os últimos saem ganhando porque será possível utilizar toda a infra-estrutura existente atualmente para levar a fibra ótica ao usuário, reduzindo ainda mais os custos.

As operadoras fixas também não ficam para trás, pois este serviço permitirá uma sobreposição da transmissão de vídeos compatível com o GPON (Gigabit Passive Optical Network) e com isso será possível aliar serviços de transmissão de vídeos em altíssima qualidade e banda ultralarga a preços mais razoáveis.

Leia mais sobre fibra ótica em O que é fibra ótica?

E como tudo isso funciona?

A RFoG utiliza o padrão DOCSIS (Data Over Cable Service Interface Specification), um sistema utilizado em transmissões a cabo, principalmente para acesso à internet, ou seja, o mesmo sistema presente atualmente em locais com acesso à televisão e internet banda larga via cabo. Então, o que a RFoG faz é interpretar sinais elétricos e convertê-los para sinais óticos, capazes de transmiti-los via fibra ótica.

Tudo isso, combinado à tecnologia híbrida fixa/coaxial (HFC) e também às novidades de fibra ótica até residências (Fiber to the premises, FTTP) permite mais qualidade e baixos custos para as operadoras. Essa diferença será repassada aos consumidores.

Vantagens e consequências

Já citamos anteriormente algumas das principais vantagens desta nova tecnologia: preços mais acessíveis para os usuários, maior qualidade e velocidade nas transmissões de vídeo e conexão via banda ultralarga. Além destas, podemos falar ainda sobre novos nichos de desenvolvimento a partir desta tecnologia, como por exemplo mudanças em operadoras de TV a cabo.

RFoG pode modificar o modo como recebemos vídeos de TV a cabo em nossa casaLeia mais sobre conexão com a Internet em: • A história da conexão • Ultra Banda Larga: A velocidade do futuro disponível no presente

Com esta tecnologia seria muito mais barato transmitir vídeos em alta definição diretamente para dentro de sua casa, sem que para isso você precise pagar algo a mais na mensalidade de sua assinatura. Outro fator que possivelmente sofrerá alterações benéficas para todos será o dos serviços de internet banda larga, pois finalmente seria possível uma rede ampla e barata de fibra ótica, proporcionando super velocidades a preços bem mais acessíveis.

Um bom caso da aplicação de fibra ótica à serviço da banda ultralarga é o Japão, onde usuários domésticos já podem ter acesso à internet de 1 Gbps pagando cerca de R$115 mensais. Claro que é muito cedo para falar em algo assim aqui no Brasil, mas quem sabe um dia ainda não veremos supervelocidades por todo o país a preços acessíveis, não é mesmo?

Leia mais sobre conexão com a Internet em:

A história da conexão
Ultra Banda Larga: A velocidade do futuro disponível no presente

Além destas vantagens, um sistema que utilize a RFoG demandará menos manutenção, pois estará livre de problemas típicos de redes convencionais, afinal, o sistema não terá nada de metálico. Isso quer dizer que ferrugem, umidade e corrosões galvânicas passaram longe desses cabos. É claro que eles não são indestrutíveis, mas segundo alguns especialistas, a RFoG demanda 90% manutenção se comparada a uma rede HFC convencional.

Outro ponto positivo será a facilidade de implantação desta tecnologia em locais menos densos, como por exemplo residências rurais, que normalmente sofrem com a falta de acesso à internet.

Limitações?

Se por um lado tudo parece vantagens, especialistas apontam como desvantagens o alcance das redes para envio e recebimento de pacotes da internet. O sistema RFoG utiliza um diodo a laser para funcionar, um dispositivo chamado Fabry-Perot (FP), e ele acaba por limitar pesadamente o alcance das redes (cerca de 10-20 KM). E também, caso você vá assistir a algum filme ou canal em sua TV a cabo, terá que aguardá-lo ser carregado pelo receptor.

Além disso, o uso de RFoG em larga escala dependerá de várias redes de fibras, 8 para cada 256 pontos de acesso, pois cada fibra é capaz de dar conta de apenas 32 pontos. Outro problema é quanto ao caminho de retorno para comunicações bidirecionais que, diferentemente de redes HFC, simplesmente não existem. Aqui, para que os receptores domésticos possam se comunicar com seu emissor, o retorno estará localizado no micro nó recém-instalado na rede.

Futuro

Nem bem o RFoG chegou e já se fala em seu substituto, que seria o RFPON (rede ótica passiva por radiofreqüência) que pretende superar as limitações presentes no RFoG. Seus estudos pretendem desenvolver uma rede com maior alcance, redes bidirecionais e muito mais. Tudo isso utilizando as mesmas redes do RFoG, ou seja, quando esta novíssima tecnologia estiver disponível, mais uma vez os custos para sua implementação serão mínimos!

Caros usuários. Não deixem de registrar suas opiniões acerca de mais um artigo do Baixaki tratando sobre tecnologia. Desta vez foi o RFoG, algo que pode revolucionar a qualidade e os preços de transmissões de vídeos e também do acesso à internet. Um abraço e até a próxima!

Cupons de desconto TecMundo: