Muita gente decidiu aproveitar o feriado de Natal em frente a um ou outro console. Mas os serviços oferecidos pela PSN e Xbox LIVE deixaram os clientes da Sony e Microsoft na mão. É que ambas as redes saíram do ar após terem sido atacadas por hackers, lembra-se?

A Xbox LIVE já funciona normalmente; a PSN, porém, ainda enfrenta instabilidades (saiba mais aqui). Mas, afinal, os responsáveis pela ação teriam apenas tido a intenção de dar algumas gargalhadas ao impossibilitar o acesso de usuários às plataformas?

Em entrevista ao The Daily Dot, membros do grupo hacker Lizard Squard (entidade que se diz responsável pelos ataques) disseram que o objetivo do atentado foi deixar claro o quão incompetentes são as empresas que oferecem os serviços. “Microsoft e Sony são retard**** fodi***, literalmente macacos atrás de computadores (sic)”, acusam os hackers.

A ação parece ter tido a intenção de alertar as companhias sobre a suposta incompetência de suas respectivas equipes técnicas. “Eles teriam tido mais sorte se tivessem contratado pessoas que sabem o que estão fazendo. Se eles contratassem quem foi preso [por cometer ataques hacker], haveria chance de prevenção ao atentado”, explica o grupo Lizard Squad.

Simples assim

Os ataques à PSN e à Xbox LIVE foram do tipo DDos (por distribuição de negação de serviço), o que deixou as plataformas instáveis e demonstrou a relativa fragilidade de infraestrutura. Mas os hackers da Lizard Squad dizem ter uma solução fácil a problemas deste tipo: com um gordo orçamento, sinais mais abrangentes de banda e equipamentos específicos poderiam ter sido comprados; configurações corretas teriam sido capazes de evitar a queda das redes.

“É tudo apenas sobre as habilidades dos programadores. Com um ataque desta magnitude, [o prejuízo] poderia ter chegado à casa dos milhões. Mas isto não é, realmente, um problema para Sony e Microsoft”, critica outro dos hackers entrevistados pelo The Daily Dot.

Pelo bem maior

“Essas corporações ganham bilhões e ainda assim não pagam seus impostos. E você quer defendê-los? Abra os olhos”, diz uma das mensagens publicadas por meio do Twitter do Lizard Squad. Em fala concedida à BBC, outro membro do grupo não lamentou ter arruinado o Natal de milhões de usuários; afinal, foi tudo por um “bem maior”.

“Você sente que tem o poder da fazer algo e que talvez isso possa fazer com que a empresa melhore seus serviços”, explicou o hacker em referência ao objetivo real do atentado. E o sujeito parece não estar muito preocupado com as autoridades. “Se eu for pego, posso acabar passando um tempo prestando serviços comunitários e poderei até mesmo ajudar as empresas a melhorar seus serviços, acredito".

Hacker ordinário

Ataques DDos não podem ser feitos através de computadores caseiros, é verdade. Para ações deste tipo, o acesso a uma infinidade de dados por meio de processos de hacking deve ser realizado. Mas habilidades minuciosas e complexas não são requisitos a quem deseja se tornar "vilão".

“Não é preciso um ‘grau de sofisticação’ para fazer isso. Um hacker ordinário (comum) que deseja atrapalhar a vida das crianças no Natal poderia fazer isso”, provoca novamente outro dos supostos responsáveis pelos ataques do último feriado. A entrevista completa fornecida pelo grupo Lizard Squad pode ser lida nesta página, em inglês. O suposto alerta à Microsoft e à Sony funcionou? Ou mais “avisos” sobre eventuais brechas de infraestrutura serão feitos?

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: