A possibilidade de ter um game para smartphone no qual os fãs de Pokémon poderiam sair por aí capturando criaturas e sentindo na pele aquilo que é preciso para se tornar um verdadeiro "mestre pokémon" atraiu a atenção de diversas pessoas, e uma prova disso é que o título já ultrapassou a marca de 5 milhões de downloads no Android.

Aliás, esses não são os únicos dados capazes de chamar a atenção dos executivos da Nintendo. Segundo dados obtidos pela equipe do site TechCrunch, o game alcançou o topo da lista dos títulos mais baixados da App Store em aproximadamente cinco horas, além de já estar em quinto lugar na lista de aplicativos mais lucrativos (superando Clash of Clans e Candy Crush menos de um dia após o seu lançamento).

Pokémon Go chamou a atenção de 5% dos usuários ativos do Android (superando o Tinder) e tem uma população ativa superior à do Twitter no mesmo sistema

Somado a isso, houve a menção de que Pokémon Go ficou em primeiro lugar na relação de títulos mais baixados e lucrativos da Nova Zelândia e da Austrália. Ele ainda chamou a atenção de 5% dos usuários ativos do Android (superando o Tinder) e tem uma população ativa superior à do Twitter no mesmo sistema. Além disso, os usuários do sistema do robozinho verde costumam jogar cerca de 43 minutos, tempo que supera a estimativa de uso do Instagram.

Temos que pegar (a grana)!

Além do público, que certamente está curtindo uma experiência diferente da proporcionada por todos os outros games da série, os executivos da Nintendo devem estar sorrindo à toa. Segundo informações que correm a rede, a casa de Mario viu o seu valor de mercado aumentar US$ 7,5 bilhões em apenas dois dias, bem como crescer em 36% o preço de suas ações.

Também circula na rede a informação de que Pokémon Go já teria faturado US$ 14 milhões, mas que a Nintendo teria abocanhado apenas 10% das vendas, uma vez que as principais beneficiadas nesse processo seriam a Apple e a Google.

“Presumimos que a cada 100 unidades vendidas na Apple Store, 30 vão para a Apple, 30 para a desenvolvedora Niantic, 30 para a Pokémon Company e 10 para a Nintendo”, explicou David Gibson, da Maquarie Capital Securities.

A julgar pelo que aconteceu até aqui desde o lançamento de Pokémon Go, não é preciso pensar muito para perceber que a Nintendo ainda vai lucrar bastante grana com o game

Jogue sem medo

Por falar em Pokémon Go, recentemente a produtora Niantic se pronunciou sobre a questão de o jogo solicitar acesso completo aos dados da conta Google do usuário. Segundo a empresa, o que vimos aqui foi um erro, tendo em vista que o aplicativo solicita apenas a visualização dos dados de identificação e os emails dos jogadores.

“Recentemente nós descobrimos que o processo de criação de contas de Pokémon Go no iOS erroneamente solicitava acesso completo à conta Google do usuário. Entretanto, Pokémon Go acessa apenas as informações básicas do seu perfil Google (especificamente, sua identificação de usuário e o endereço de email), e nenhum outro dado foi acessado ou coletado”, informou a produtora.

“Assim que ficamos sabendo desse erro, começamos a trabalhar em uma correção para exigir acesso apenas às informações básicas do perfil Google, refletindo aquilo que nós realmente acessamos. A Google verificou que nenhum outro tipo de informação foi obtida ou acessada por Pokémon Go ou pela Niantic. A Google vai reduzir em breve as permissões para acessar apenas o essencial para Pokémon Go, e os usuários não vão precisar fazer nada nesse sentido”, concluiu a Niantic.

Cupons de desconto TecMundo: