Nesta semana, a Sony revelou que estaria “feliz em conversar com qualquer publicadora ou desenvolvedora interessados em jogatinas crossplay”. Muitos questionaram se isso também incluiria a Microsoft, uma vez que a empresa anunciou a possibilidade de partidas multiplayer entre donos de PC e PlayStation 4, e um comentário feito recentemente por Shuhei Yoshida, executivo do alto escalão da Sony, traz um cenário animador e, ao mesmo tempo, curioso. 

Falando ao site Eurogamer durante a Game Developers Conference 2016, Yoshida explicou que esse tipo de conexão é mais fácil com o PC pelo fato de ele ser uma plataforma mais aberta. No caso do Xbox One e do PlayStation 4, as empresas estariam lidando com duas redes fechadas e diferentes, o que dificulta um pouco as coisas – porém, contornar essa questão não é o maior dos problemas.

“Como o PC é uma plataforma aberta, isso deixa o processo mais tranquilo. Conectar duas redes diferentes é muito mais complicado, então temos que trabalhar com as produtoras e distribuidoras para entender o que estão tentando conquistar. Também precisamos observar os aspectos técnicos – e estes podem ser os mais fáceis. Precisamos olhar os problemas envolvendo questões políticas e conflitos de negócios também”, comentou o executivo. 

Dessa forma, o chefão da Sony dá a entender que, ao menos a princípio, não há nenhum problema técnico que impeça a jogatina entre donos de Xbox One e aqueles que possuem um PlayStation 4. Dessa forma, a questão está mais no fato de encontrar uma forma de isso ser algo que desperte o interesse da empresa japonesa (e possivelmente da Microsoft também).

Quais jogos você gostaria de ver com crossplay entre Xbox One e PlayStation 4? Comente no Fórum do TecMundo

Sony diz que não está perdendo dinheiro por vender o PlayStation VR US$ 200 mais barato que o Oculus Rift

Realidade virtual 

O bate-papo também serviu para que Yoshida falasse um pouco mais sobre o PlayStation VR. Recentemente, foi anunciado que o acessório em questão chegará às lojas em outubro custando US$ 399 (na cotação atual, aproximadamente R$ 1.452 sem taxas ou impostos), valor que, na visão do executivo, não vai fazer a empresa perder dinheiro. 

“De acordo com o nosso time de hardware, nós não vamos perder dinheiro por vender o PlayStation VR pelo preço que anunciamos. Essas são boas notícias porque nós queremos investir em promoções, fazer testes e oferecer suporte aos desenvolvedores sem perder dinheiro no processo”, comentou Yoshida. 

Outro detalhe mencionado por ele é que os executivos da empresa trabalharam com o time que desenvolveu o PlayStation VR da mesma forma como é feita quando um novo console está em produção. 

“Sempre apostamos alto na qualidade da experiência. Como a realidade virtual é algo muito recente, queríamos ter a certeza de fazer isso certo em nossa primeira tentativa, por isso esperamos até podermos usar tecnologia de ponta, como os displays de 120 Hz OLED – que não existem em nenhum lugar, fizemos ele para o PlayStation VR”, esclareceu Yoshida.

Cupons de desconto TecMundo: