A Canonical, organização responsável pelo lançamento do Ubuntu, é tida como o grande foco de resistência a softwares e sistemas proprietários, como é o caso do Windows. Agora, com o lançamento do Windows 10, claro que a história não poderia ser diferente.

Em uma postagem realizada no blog da empresa, a Canonical fala de todo o histórico empresarial de uso do Windows: as pessoas não usam o produto da Microsoft porque ele é a melhor opção, mas sim porque é parte de uma antiga rotina.

Direcionando-se tanto ao consumidor tradicional quanto empresarial, a empresa se pergunta: "Essa é a hora certa para transição"?

Por que mudar?

Para se defender, a Canonical diz que até 70% dos custos de manutenção e treinamento no uso de sistemas pode ser reduzido com um sistema operacional "alternativo". A Canonical fala que o passo mais confortável é atualizar para o Windows 10, mas que a preocupação com privacidade é grande e que, por isso, talvez seja melhor "dar uma boa olhada em outras escolhas".

Por um lado, a empresa diz que a atualização gratuita por tempo limitado para donos do Windows 7 ou 8 é ótimo se você está na categoria de pessoas que pode gastar esse tipo de dinheiro" (com sistema operacional). Porém, "esse dinheiro seria mais bem gasto em objetivos altruístas ou epicureanos", além de permitir que você gaste com outro sistema operacional — preferencialmente o Ubuntu, claro.

Cupons de desconto TecMundo: