Parece que a guerra ao Uber promovida pelos taxistas não vai chegar ao fim tão cedo: segundo a presidência do Sindicato dos Permissionários de Táxi (Sinpetaxi), motoristas da categoria fizeram protestos em pelo menos cinco capitais brasileiras na manhã de hoje (11). Entre elas, estão São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba.

A Agência Brasil afirma que em torno de 500 taxistas estiveram no Aeroporto de Brasília no início da manifestação. Duas das três faixas do Eixão Sul, um dos principais pontos de acesso da cidade, foram bloqueadas.

Contudo, o protesto teve um lado interessante: os taxistas promoveram uma ação social e arrecadaram mantimentos para as vítimas do rompimento de barragens da Samarco (que tem a BHP Biliton e a Vale como acionistas), em Mariana, Minas Gerais.

Atualmente, a Uber funciona legalmente em 50 países, mas também já enfrentou problemas em alguns deles, como nos EUA — especificamente em Virgínia, Nova Iorque e São Francisco. No Brasil, a questão ainda é turbulenta: liminares favoráveis e desfavoráveis entram e caem em diversos municípios. Em agosto deste ano, o governador Rodrigo Rollemberg (DF) vetou um projeto que proibia o uso de apps de carona individual.

Casa nova

A sede da Uber era conhecida por ficar no Rio de Janeiro. Contudo, por ser um dos lugares do Brasil com o maior número de casos contra o aplicativo, a companhia resolveu mudar o endereço da sede por questões de segurança. O novo endereço não foi revelado.

Os dois serviços, Uber e táxi, podem existir juntos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: