A empresa que cuida do aplicativo de transporte Uber emitiu um comunicado em seu site oficial com uma promessa ambiciosa: gerar 30 mil oportunidade de trabalho até outubro de 2016 só no Brasil. O texto serve como uma resposta direta à presidenta Dilma Rousseff, que alegou que o serviço tira empregos e, por isso, deve ser visto com cuidado pelos municípios.

No texto, a empresa afirma que são cinco mil pessoas que trabalham vinculadas ao Uber atualmente no país. Porém, esse número pode aumentar e muito se a plataforma atingir as projeções de crescimento estabelecidas pelo Uber — e se as cidades liberarem o uso da ferramenta, claro. As metas foram baseadas na Cidade do México, que tem um perfil parecido com o do mercado brasileiro e até criou uma regulação para o app, o que não o impediu de ser um sucesso absoluto.

De acordo com a companhia, os 30 mil empregos equivalem a cinco fábricas de automóveis de porte médio (comparação inteligente, já que o setor anda em crise no país). Além disso, os profissionais credenciados têm flexibilidade de horários para cuidar também da família e de outros afazeres, sendo que o transporte pode ser somente um complemento de renda. Há ainda a vantagem de o Uber ser uma forma de diminuir a quantidade de carros particulares nas cidades.

Vale lembrar que a situação do Uber no Brasil permanece complicada, com protestos realizados por taxistas em todo o Brasil e votações de projetos de lei que impedem carros da empresa de circularem.

Quem você acha que está certo, a Uber ou os taxistas? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: