Um executivo da região da Costa Azul, no litoral sul da França, vem processando o Uber em 45 milhões de euros (algo superior a R$ 150 milhões, na cotação desta quinta-feira) devido a uma suposta falha no aplicativo. O homem disse que sua ex-esposa passou a desconfiar dele porque o software teria enviado para o celular dela várias notificações sobre chamadas, trajetos e horários.

O bug teria acontecido depois de ele ter usado o dispositivo da mulher. Segundo o relato, mesmo depois de ter deslogado sua conta do aparelho, os alertas continuaram e os dados disponibilizados a levaram crer que havia um relacionamento extraconjugal.

Homem acusa o Uber de vazar informações confidenciais, como seus trajetos e horários

A ação afirma que o Uber teria desrespeitado normas de privacidade ao compartilhar informações sem autorização. A vulnerabilidade teria sido constatada também por outros usuários, que atribuíram o defeito somente aos iPhones.

O outro lado

De acordo como jornal Le Figaro, um porta-voz da empresa se recusou a comentar o caso. “A Uber não comenta publicamente casos individuais, especialmente os que envolvem divórcio”, diz a empresa.

O processo deve seguir no próximo mês e alguns dos 40 milhões de usuários da plataforma já vêm engrossando o coro com reclamações semelhantes. O assunto ainda deve render bastante, principalmente porque o serviço de transporte está na mira dos críticos depois de ter sido acusado recentemente de espionagem sobre a vida privada de celebridades, políticos e outras figuras populares.

Cupons de desconto TecMundo: