Protestos contra presidente egípcio termina em censura.

Fonte da imagem: Toronto Sun

Reuters - O Twitter confirmou na noite de terça-feira que seu site sofreu bloqueio no Egito, onde milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra o governo de 30 anos do presidente Hosni Mubarak.

"Acreditamos que a troca aberta de informações e opiniões beneficia sociedades e ajuda os governos a terem um contato melhor com o povo", escreveu a empresa de microblogs, ao confirmar o bloqueio do serviço.

Cupons de desconto TecMundo: