O Twitter continua popular no Brasil, e uma prova disso é que, apenas em 2014, o número de usuários por aqui aumentou 25%. Por conta disso, foi definido que, a partir desta quarta-feira (8), o escritório brasileiro da empresa (que conta com 63 funcionários) passará a ser a sede latino-americana das operações da rede social por essas bandas. 

“É um processo natural. É o maior mercado tanto em usuários quanto em oportunidades, e tem o papel de influenciar estratégias regionais. Claro que falar português, e não espanhol, cria algumas barreiras culturais, mas existe uma coisa bacana, que o mercado hispânico vê o executivo brasileiro como um executivo neutro”, explicou Guilherme Ribenboim, novo vice-presidente do Twitter para a América Latina, em entrevista ao site da Folha. 

Ainda sobre o nosso mercado, Ribenboim comentou que o público brasileiro que usa o Twitter está mais interessado em ler o que é publicado do que em compartilhar algo. Outro dado divulgado é que a população tupiniquim é mais descontraída que os argentinos, por exemplo, além de apresentar menos agressividade em seu discurso numa comparação com o que é visto nos Estados Unidos.

“Mesmo quando o brasileiro lida com a política, lida com bastante humor. O Brasil tem esse negócio do humor; já o argentino tem uma cultura um pouco diferente da nossa. [A maneira de uso] reflete em cada país suas características sociais”, continuou o executivo. 

PC ou smartphone? 

Durante a conversa, o vice-presidente também aproveitou para mencionar que, no Brasil, 72% dos usuários da rede social estão em dispositivos mobile, enquanto no restante do mundo esse montante é um pouco maior (80%). Além disso, também foi mencionado que a plataforma muitas vezes é utilizada como “segunda tela” enquanto o público acompanha e faz comentários sobre programas de TV.

Cupons de desconto TecMundo: