Na última quarta-feira, o Twitter finalmente tomou ações contra os abusos realizados na rede social dos 140 caracteres. Seguindo o exemplo do Reddit, que agiu da mesma forma há dois meses, uma alteração nos termos de uso pretende diminuir drasticamente a grande quantidade de abusos que acontecem nessa rede, principalmente o vazamento de fotos íntimas conhecido como revenge porn, ou pornografia de vingança.

O CEO Dick Costolo, depois de ter assumido que o Twitter era péssimo em lidar com esses tipos de abuso, foi quem tomou essa providência. Foi acrescentado o trecho “Você não pode publicar fotos íntimas ou vídeos que tenham sido feitos ou distribuídos sem o consentimento da pessoa que aparece neles” na parte de “Informações privadas” dos termos de uso da rede social. Uma segunda adição, na parte de “Violência e ameaças”, ainda não foi refletida na versão em português, mas contém a mesma frase citada anteriormente.

Os culpados serão castigados

Quem não atender à nova regra pode ter sua conta bloqueada até que o conteúdo proibido seja removido. Outras contas que veicularem esse material também sofrerão bloqueio. Depois do escândalo do vazamento de centenas de fotos íntimas de celebridades veiculado principalmente pelo Reddit, os usuários do Twitter aumentaram a pressão sobre a rede social para que novas medidas fossem tomadas contra esse tipo de assédio.

Porém, em um FAQ publicado pela companhia usando como base o questionário feito pelo Buzzfeed ao Reddit sobre o mesmo assunto, não ficou muito claro como seria possível provar que certa imagem postada tem ou não permissão do dono para estar ali. No fim das contas, a ação tem ótima intenção, mas parece estar longe de resolver o problema do assédio digital sofrido diariamente pelas vítimas da pornografia de vingança.

Cupons de desconto TecMundo: