O Twitter anunciou nesta sexta-feira (12) que forneceu à justiça da França dados que permitem a identificação de alguns dos autores de mensagens antissemitas na rede social. Os tweets foram denunciados por uma associação nesta semana.

A rede social de mensagens de 140 caracteres entregou os dados para acabar com um processo em que era acusada pela União de Estudantes Judeus da França (UEJF). De acordo com comunicado do Twitter divulgado pela AFP, as duas partes “concordaram em seguir colaborando ativamente para lutar contra o racismo e o antissemitismo respeitando suas respectivas legislações nacionais”.

Ainda segundo o comunicado da rede social, o objetivo da parceria é tomar “medidas para melhorar a acessibilidade do procedimento de notificação dos tweets ilícitos”.

Histórico do processo

Em março deste ano, a UEJF havia apresentado uma demanda contra o Twitter e seu presidente regional Dick Costolo por não ter respondido à solicitação da justiça francesa de identificar os autores das postagens antissemitas.

“O Twitter mostra indiferença ao não respeitar a decisão de 24 de janeiro”, declarou o presidente da associação, Jonathan Hayoun, quando a companhia não entregou os dados para identificação dos usuários, após decisão do tribunal de grande instância de Paris.

Cupons de desconto TecMundo: