(Fonte da imagem: iStock)

É só começar a esfriar para a timeline do Twitter receber uma série de reclamações acerca de dores de cabeça, tosse e outros sintomas da gripe. Isso não é bem uma novidade, mas alguns estudos da Universidade de Rochester (Nova York, Estados Unidos) revelam que, graças a essa reclamações, em breve será possível prever a chegada de gripes em até oito dias antes de a doença realmente se manifestar.

Tudo isso é possível graças aos dados que os próprios usuários enviam para a rede social. Sendo baseadas em perfis individuais, as análises podem realizar previsões certeiras de epidemias – algo parecido com o que acontece com o Google Flu Trends. Com os tweets geolocalizados, os sistemas utilizados podem identificar regiões em que as doenças estão sendo disseminadas mais rapidamente.

Como já dissemos, os pesquisadores prometem uma taxa de acerto de 90% com até oito dias de antecedência. E, para quem se pergunta qual é o motivo desse projeto, eles apresentam uma proposta bem interessante. Sempre que uma pessoa estiver em regiões com muita incidência de gripe (ou outras doenças), ela poderá ser avisada por um aplicativo no smartphone.

Fonte: Gizmodo

Cupons de desconto TecMundo: