(Fonte da imagem: Reprodução/Indiana News Center)

Se você faz parte do grupo que usa as redes sociais para reclamar de algo, saiba que é preciso tomar muito cuidado com o que é dito, pois as consequências podem ser enormes caso a situação saia de controle. Prova disso é que um estudante norte-americano foi expulso de sua escola após enviar uma mensagem ao Twitter repleta de palavrões.

A Garrett High School, localizada no estado de Indiana, afastou o jovem Austin Carroll de seu corpo discente após ter encontrado um texto considerado ofensivo em seu perfil. O post trazia a palavra “fuck” em destaque em diversos momentos, embora sem nenhuma crítica à escola ou a algum de seus funcionários. Tratava-se apenas de uma brincadeira de como o palavrão poderia ser inserido em qualquer lugar para dar origem a uma frase completa, mas sem sentido.

Mesmo assim, a instituição decidiu punir o garoto e o expulsou, sob a alegação de que a mensagem foi publicada a partir de um dos computadores da escola. No entanto, Carroll se defende e diz que a brincadeira foi feita de sua casa e não havia nenhuma relação com a Garrett High School.

Além disso, ele critica a decisão da diretoria e afirma que, independente do conteúdo de seu tweet, ela não tinha o direito de pedir seu afastamento do quadro de alunos. Para o garoto, seu Twitter é algo pessoal e que não diz respeito a mais ninguém a não ser ele próprio.

Em entrevista ao site Indiana News Center, a mãe de Carroll, Pam Smith, afirma que também não concorda com a expulsão. Embora ela não tenha aprovado o comportamento de seu filho, ela diz que a solução encontrada pela escola foi muito severa e que pode prejudicar demais o menino, que estava prestes a se formar.

Cupons de desconto TecMundo: