Quem acompanha as notícias sabe que a situação do Twitter não é a mesma de outros tempos. Apesar de contar com um público fiel e uma trajetória considerável, em fevereiro deste ano foi anunciado que o microblog passou a valer menos que o Weibo, que pode ser considerado o seu clone chinês. Evidentemente algo assim teria reflexos, e possivelmente um desses está relacionado ao pronunciamento feito por Ev Williams, cofundador da rede social.

Em uma mensagem publicada no Medium, Williams revelou que vai vender parte de suas ações na companhia (segundo um porta-voz do Twitter, algo que não deve ser “mais que 30%”) por questões pessoais. Aparentemente o montante obtido será investido em outros projetos, como ações de caridade, política e até mesmo outras companhias.

“Após um ano e meio sem vendas, eu entrei com uma requisição para liquidar uma minoria das minhas ações do Twitter ao longo do próximo ano. Esse plano entrou em ação na segunda-feira (3). Realmente me causa desconforto fazer isso neste momento, mas essa venda está relacionada a um contexto pessoal, não ao da companhia”, escreveu Williams.

Realmente me causa desconforto fazer isso neste momento, mas essa venda está relacionada a um contexto pessoal, não ao da companhia

Entretanto, é interessante ressaltar que as ações do Twitter caíram cerca de 1,5% na última quinta-feira (6), passando a valer US$ 14,32. Seu pico foi no final de dezembro de 2013, período no qual elas valiam US$ 73,31.

Cupons de desconto TecMundo: