Um tribunal da Califórnia (EUA) condenou ontem (4) a gigante Toshiba a pagar uma multa de US$ 87 milhões (aproximadamente R$ 180 milhões) por conta de uma formação semelhante ao cartel. Segundo as denúncias, a fabricante teria participado, juntamente com várias outras empresas japonesas, coreanas e taiwanesas, de encontros para fixar preços altos para telas de LCD — o que teria ocorrido entre 1999 e 2006.

Em março deste ano, várias empresas — incluindo LG Display e Sharp — tiveram que pagar um total de US$ 585 milhões (cerca de R$ 1,18 bilhão) em deliberações judiciais que imputavam “práticas anticompetitivas”. Dessa forma, a Toshiba representa o passo atual de um processo de grandes proporções.

De acordo com a acusação, os encontros visavam encarecer o preço dos componentes para fabricantes de computadores e TVs — alta que, em último caso, acaba afetando o bolso dos consumidores. De acordo com a deliberação do júri, US$ 17 milhões (aproximadamente R$ 35 milhões) devem ser pagos às manufatureiras, enquanto US$ 70 milhões (cerca de R$ 140 milhões) serão revertidos aos consumidores.

Em nota oficial, a Toshiba afirmou que “pretende buscar todas as vias legais disponíveis, a fim de corrigir o equívoco”. De fato, assim como a fabricante de componentes AU Optronics — recentemente condenada a pagar um valor, especula-se, superior a US$ 1 bilhão (R$ 2 bilhões, aproximadamente) —, a empresa japonesa diz-se completamente inocente das acusações. Aguarde novidades aqui no Tecmundo.

Fonte: Businessweek

Cupons de desconto TecMundo: