No finalzinho do mês de outubro, Elon Musk realizou um evento em Los Angeles para falar de algumas novidades bem interessantes sendo desenvolvidos pela Tesla. Em vez de apresentar novos veículos elétricos ou exemplares 100% autônomos, o visionário sul-africano mostrou ao mundo uma nova linha de painéis solares que podem substituir completamente os telhados das casas e a segunda versão do Powerwall – uma espécie de bateria domiciliar que facilita o armazenamento e a distribuição da energia solar coletada ao longo do dia.

A ideia dessa apresentação foi justamente mostrar que essas duas linhas de equipamentos podem trabalhar juntas para satisfazer parte das necessidades energéticas do lar ou, pelo menos, criar uma fonte alternativa de eletricidade para emergências – sem que os consumidores precisem depender apenas das linhas tradicionais de fornecimento. Mesmo que a tecnologia não substitua completamente os mecanismos atuais do setor, ela torna bem mais acessível o uso de recursos mais limpos e amplamente disponíveis – como a luz do Sol.

Parece um telhado comum, mas são painéis solares que podem alimentar a sua casa

Tivemos poucos detalhes a respeito do funcionamento do Powerwall 2

Embora já se especule que o vidro especial desenvolvido pela empresa para fabricar as telhas solares pode ser usado em futuros automóveis da marca, tivemos poucas novidades ou detalhes a respeito do funcionamento do Powerwall 2. Sabe-se que, em relação ao modelo anterior, o novo dispositivo consegue armazenar mais energia, tem um pico maior de corrente e traz um sistema de resfriamento e gerenciamento mais refinado em seu interior. Outra curiosidade? O seu lançamento nos EUA está bem próximo, agendado para o início de 2017.

Para desvendar o restante das novidades antes que o produto finalmente chegue ao mercado, o site Business Insider compilou algumas das características, vantagens e diferenças do aparelho, além de falar sobre a visão de Musk para o produto. Confira abaixo, então, um apanhado bem interessante do aguardado Powerwall 2:

Para começar, o Powerwall 2 é uma bateria recarregável de íon-lítio – a mesma tecnologia base das baterias de celular – que pode ser instalada facilmente nas paredes das casas, seja em ambiente externo ou interno. Enquanto as células de energia são fabricadas pela Panasonic – uma das gigantes do setor –, é a Tesla quem produz o módulo e empacota tudo

A ideia é que esse brinquedinho consiga armazenar sem nenhuma burocracia a energia coletada por painéis solares. Dependendo do montante guardado, é possível utilizar essa eletricidade para diversas atividades domésticas ou para manter os eletrodomésticos funcionando em caso de interrupção do fornecimento de energia

Em cidades em que o preço da eletricidade varia conforme a demanda e a oferta, o aparelho pode ser configurado para puxar energia das linhas tradicionais para “encher o tanque” quando o custo do recurso estiver em baixa – economizando uma grana em usos futuros desse acervo

Comparado com seu irmão mais velho, o Powerwall 2 passou por algumas mudanças estéticas, ficando um pouco mais fino, mas bem mais pesado. A espessura passou de 18 cm para apenas 15,5 cm, enquanto o peso saiu de 90,7 kg para consideráveis 122 kg

Uma das grandes novidades dessa nova versão do equipamento é que ele traz dentro de si um inversor já integrado ao sistema, dispensando qualquer compra adicional

Esse mecanismo faz com que a energia dos painéis solares seja convertida automaticamente para corrente alternada, que pode ser distribuída normalmente na rede elétrica da sua residência

Você gosta de números? Pode ficar tranquilo, o Powerwall 2 tem números aos montes! O custo do produto, por exemplo, fica na faixa dos US$ 5,5 mil – cerca de R$ 18,6 mil. Esse investimento permite que você consiga armazenar uma energia equivalente a 14 kWh. Acredite, esse montante não é tão alto se considerarmos o consumo médio dos norte-americanos de 901 kWh ao mês

Em questão do fornecimento contínuo de energia, a bateria fica na casa dos 5 kW, com esse número podendo chegar a 7 kW caso ele seja levado à sua produção máxima. Isso representa nada menos que o dobro de desempenho em relação à primeira geração do gadget tamanho família

Não se preocupe, não é preciso fazer um curso de engenharia elétrica ou ser um eletricista para operar tudo isso: o Powerwall 2 acompanha um aplicativo que permite o monitoramento da energia. Além disso, o software emite alertas no seu celular caso os próximos dias forem nublados – deixando que você gerencie melhor o recurso

Dependendo dos cortes que o usuário estiver planejando fazer em casa, Musk acredita que dê para viver apenas com a energia do Powerwall. “Você pega seus painéis solares, carrega suas baterias e usa só isso”, explicou o executivo no lançamento da primeira versão do aparelho

Ah, embora usar o Powerwall 2 não exija nenhum conhecimento técnico e seja realmente fácil para donos e donas de casa, instalar o equipamento é uma história completamente diferente. De acordo com a Tesla, apenas profissionais certificados podem fazer essas instalações – que começam a ser realizadas em janeiro de 2017 nos EUA. O preço da mão de obra? “Apenas” US$ 1 mil, que em conversão direta se torna algo em torno de R$ 3,4 mil

--

E aí, se a bateria recarregável da Tesla fosse disponibilizada por aqui, você estaria disposto a gastar uma graninha para ter isso tudo em casa? Acha que a economia em longo prazo compensa o investimento inicial? Deixe a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários, e diga se você espera que o Powerwall 2 chegue um dia ao Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: