Quem já estava guardando uns trocados para finalmente pegar um carro da Tesla e economizar um bocado trocando as bombas de gasolina e álcool pelos Superchargers da marca, melhor pensar de novo. Isso porque a montadora anunciou que o reabastecimento de energia gratuito nos pontos de recarga rápida da empresa está com os dias contados. Inicialmente, apenas o aguardado Model 3 ficaria de fora do plano grátis de alimentação das baterias, mas agora a mudança atinge todos os veículos adquiridos a partir de 2017.

Pois é, amigos, um benefício ilimitado e que até então era considerado parte do pacote de compra de um automóvel da marca deve passar a ser cobrado proporcionalmente dos consumidores. Se você conseguir adquirir seu Model S ou Model X antes de 1º de janeiro do ano que vem, não vai precisar se preocupar com isso, já que o seu possante ainda vai poder ter sua autonomia garantida graças as mais de 4,6 mil estações de supercarregamento em todo o território norte-americano.

"Coloca R$ 10 de eletricidade, por favor"

A Tesla promete 400 kWh anuais na faixa para todos os novos clientes

No entanto, se as suas economias não permitirem que a compra seja feita como um autopresente nesse próximo Natal, por exemplo, você vai ter que abrir a carteira para “encher o tanque” quando o seu brinquedinho chegar. Como gesto de boa-fé ou forma de acalmar os ânimos dos mais exaltados com a novidade, a Tesla promete 400 kWh anuais na faixa para todos os novos clientes – com o crédito sendo sempre renovado no final do período. Com esse montante, é possível rodar apenas cerca de 1,6 mil km por aí. E aí, dá pro gasto?

A ideia não é fazer dinheiro

Depois que o seu limite para o ano estiver esgotado, cada recarga se torna algo bem próximo a uma ida ao posto de combustível, com a máquina cobrando automaticamente o usuário conforme a quantidade de eletricidade utilizada na alimentação das baterias do carro. A montadora descreve a quantidade paga pela transação como “uma taxa pequena”, mas admite que o preço pode variar de região para região e conforme o custo da energia elétrica no momento da recarga.

Ainda assim, a Tesla deixa bem claro que o objetivo com a alteração não é encher os cofres da empresa ou financiar a ida do homem a Marte. Batendo mais uma vez na tecla que os Superchargers nunca vão ser uma fonte de lucro para eles, a empresa disse que a renda obtida com esse tipo de cobrança deve se converter diretamente em uma expansão da estrutura da rede.

Logo mais, esse carrão deve poder reabastecer em mais locais nos EUA

Com isso, a perspectiva é de que os pontos de recarga se multipliquem consideravelmente para receber os vindouros Model 3, programados para chegar ao mercado norte-americano em algum ponto de 2017. Considerando que a lista de encomenda desse modelo chega a casa das centenas de milhares de unidades, é de se imaginar que a ampliação na infraestrutura seja mais do que bem-vinda por lá.

Cupons de desconto TecMundo: