Desde que surgiu, todo o conteúdo da internet está majoritariamente baseada nos servidores dos sites e portais que existem. Ao acessar o Baixaki, você tem acesso ao conteúdo presente em nossos servidores – e isso acontece com praticamente todas as páginas da web.

Contudo, um projeto pretende modificar o modo como se compartilha conteúdo na web, transformando o tradicional cliente-servirdor para um peer-to-peer (P2P ou cliente a cliente), formato muito comum para o compartilhamento de arquivos de áudio, vídeo, software e jogos.

Sua casa se transforma em uma central de dados

A ideia é simples: ao invés de estar em um servidor central, o conteúdo que você acessa na internet pode estar hospedado em algum de seus vizinhos. Deste modo, os próprios usuáriso são responsáveis por armazenar e distribuir conteúdo em uma determinada região.

Quem prega essa “nova web” é o NanoDataCenters Project (visite o site oficial www.nanodatacenters.eu) que, segundo seus idealizadores, é o passo seguinte no paradigma da hospedagem e distribuição de dados via internet.

Distribuição eficiente com menos consumo de energia

De acordo com os desenvolvedores do projeto, os Nano DataCenters (NaDa) tem um objetivo claro de poupar energia na distribuição de conteúdo, pois do modo atual como isso tudo se organiza, grandes servidores funcionam a todo vapor mesmo que sua capacidade de uso esteja bem abaixo do limite máximo.

Assista a uma demonstração de como deve funcionar os Nano DataCenters

Com nano centrais de dados em cada usuário da internet, cada usuário-servidor compartilharia dados enquanto utiliza a internet, não aumentando o consumo seu próprio de energia e reduzindo o consumo dos grandes servidores. Isso deve contribuir para a redução do consumo de energia no mundo, um dos problemas que a humanidade enfrenta no século XXI.

Resumindo, os NaDas combinarão o poder dos grandes servidores diluído em todos os usuários com a praticidade das redes P2P. Ainda de acordo com os desenvolvedores do projeto, seu uso não interfere na estabilidade e nem na velocidade da conexão do usuário-servidor, algo bastante importante.

E vai funcionar?

Ainda é muito cedo para responder a essa questão. O projeto todo ainda é bastante misterioso, com escassez de informações técnicas mais precisas. De qualquer modo, a proposta é interessante até certo ponto, pois se funcionar do modo como foi concebida poupa energia sem prejudicar nenhum usuário.

Porém, há que se levar em conta se realmente não haverá prejuízo em transformar seu modem em uma central de dados que, aliada a várias outras, distribuirá conteúdo em uma região. O projeto parece sério, pois estão envolvidos grandes empresas com a espanhola Telefônica, a australiana NICTA, e a Université Pierre et Marie Curie (UPMC) de Paris, entre outros. Enfim, o melhor a fazer é aguardar o desenrolar do projeto para começar a dar palpites.

Cupons de desconto TecMundo: