O órgão que protege os consumidores norte-americanos, a Federal Trade Commission (FTC), realizou uma espécie de competição para que diversos desenvolvedores e engenheiros criassem um método para evitar ligações automáticas — aquele tipo de chamada programada feita por lojas e outras instituições, com objetivo de atingir diversos números de uma vez só.

Esse tipo de atividade atinge cerca de 200 mil consumidores todos os meses e é um problema bastante irritante. Por conta disso, a FTC estava oferecendo um prêmio de US$ 50 mil (cerca de R$ 100 mil) para quem conseguisse resolver a questão. No entanto, a solução deveria trazer inovação tecnológica para o setor de telefonia.

O plano de quem venceu

Os vencedores foram os programadores Aaron Foss e Serdar Danis, sendo que cada um ganhou US$ 25 mil pelo feito. A solução deles se chama Nomorobo e consistem em um agente externo — pode ser um aplicativo para celulares, por exemplo — que usa o encaminhamento automático de chamada para identificar de onde a ligação vem.

No caso de ligações automáticas, que normalmente são emitidas através de uma central eletrônica, a chamada é rejeitada automaticamente, antes mesmo do telefone começar a tocar. Dessa maneira, você não vai precisar se preocupar em receber mensagens que não são do seu interesse.

A Google também participou

Entre as mais de 800 colaborações recebidas pela FTC, estava solução proposta por dois engenheiros da Google, chamados Daniel Klein e Dean Jackson. O projeto deles foi o ganhador da divisão de pessoas que representavam grandes empresas e não é muito diferente do plano indicado pelos vencedores gerais.

Os dois funcionários da Google propuseram a utilização de um sistema parecido com o que o Gmail usa para identificar spam. Neste caso, as ligações automáticas seriam consideradas falsas e identificadas de imediato, impedindo que a chamada se complete e acabe atrapalhando as pessoas.

Cupons de desconto TecMundo: