O projeto será levado a outras cidades dos EUA. (Fonte da imagem: Engadget)

Foram instaladas em Nova York nessa terça-feira, dia 20, cabines telefônicas equipadas com telas touchscreen que acessam a internet e veiculam informações de utilidade pública em tempo real. Depois do caos provocado pela passagem do furacão Sandy pela cidade norte-americana, o telefone público passou a se destacar como canal eficiente de comunicação em situações de emergência.

As plataformas são fruto de uma parceria entre duas empresas da iniciativa privada (a Cisco e a City 24/7) e administração pública. “Começamos a equipar os telefones com esse tipo de recurso por uma razão: eles já existem nas cidades e podem ser usados e revitalizados rapidamente”, afirma Tom Touchet, um dos líderes do projeto.

Informações sobre locais de referência da cidade (como restaurantes e lojas), previsão do tempo, pontos de táxis e também anúncios publicitários são veiculados nas telas sensíveis ao toque desses terminais computadorizados.

(Fonte da imagem: GigaOM)

“Informar, proteger, revitalizar e… Lucrar”

Parece estranho investir em cabines telefônicas com acesso à internet em uma era de “inclusão digital plena”. A maioria da população tem seu próprio smartphone e dificilmente busca informações em plataformas de mídia de terceiros. Mas existem números generosos por trás desse negócio: os 12,8 mil telefones públicos movimentam cerca de 18 milhões de dólares por ano em Nova York.

E que tipo de anúncio poderia atrair a atenção das pessoas de uma forma eficiente? De acordo ainda com Touchet, “Antes de oferecer ao público a propaganda, você deve deixá-lo contente com algum tipo de informação útil.”

Em poucas semanas, o número dessas centrais tecnológicas – que funcionam também como telefones – deve chegar a 250 unidades. O projeto pretende ser levado a outras cidades mundo afora e tem como bandeira o slogan “informar, proteger e revitalizar.”

Cupons de desconto TecMundo: