Copa do Mundo de 2014 deve trazer investimentos para várias áreas. Imagem: Divulgação.

Copa do Mundo de 2014 deve trazer investimentos para várias áreas. Imagem: Divulgação.

A Copa de 2014 ainda nem chegou, mas se tudo sair do papel como planejado, vai trazer alguns benefícios que, em tese, nada têm a ver com o futebol. Um destes benefícios deve ser o subsídio governamental à implementação da tecnologia LTE, a rede 4G da telefonia móvel. E quem fez esta afirmação foi Sérgio Resende, ministro da Ciência e Tecnologia.

Apesar de não falar em valores, Resende admite que o tema é prioridade para o Governo Federal que espera ter a 4G funcionando em pelo menos nas 12 cidades-sedes do mundial da FIFA. Contudo, ele reconhece que o tempo é curto. “Embora a Copa seja daqui a quatro anos, não temos todo esse tempo. Tudo deve ser feito com antecedência, a meta deve ser 2013. Temos um ano para conceber e definir os projetos e dois anos para executá-los”, afirmou o ministro.

De acordo com o cronograma da Anatel, as faixas de 2,5 GHz serão leiloadas em fevereiro de 2011. Se isto for mantido, as palavras do ministro Resende devem se tornar realidade e serão concedidos subsídios para que as empresas de telecomunicação expandam suas coberturas em 4G no Brasil.

As declarações de Resende foram feitas durante um workshop da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), no qual foi lançado o projeto 2014-Bis, um programa de investimentos em inovação para os próximos grandes eventos esportivos a serem realizados no Brasil – a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

O investimento total da Finep em fomento à ciência nacional previsto para os dois eventos alcança a cifra de R$ 120 milhões. O Governo Federal pretende com estas parcerias e subsídios investir no desenvolvimento da ciência brasileira, e não apenas importar o que está pronto lá fora.

Cupons de desconto TecMundo: