Operadoras de telefonia têm enfrentado um gargalo tecnológico para aumentar a velocidade da internet de seus clientes em grandes centros urbanos por conta das limitações dos fios de cobre e do alto preço das linhas de fibra óptica.

Para dar uma sobrevida para as redes de fios de cobre antigas, entretanto, a Bell Labs consegui uma verdadeira façanha desenvolvendo um padrão que pode criar conexões com a internet através de fios de cobre de até 10 Gbps. Sim, isso significa conexões de 10 mil Mbps.

Esse recorde da empresa que faz parte da Alcatel-Lucent foi comunicado ontem e já está deixando muita gente no setor de telecomunicações animada. Isso porque o novo padrão nomeado XG.fast pode representar a elevação de velocidade esperada pelos clientes e a economia desejada pelas operadoras.

A vida útil dos fios de cobre ainda não chegou ao fim

Como isso acontece

O XG.fas funciona basicamente através da mudança da frequência de transmissão através dos fios de cobre. Um dos padrões para conexões de alta velocidade mais utilizados no mundo atualmente, o VDSL funciona usando somente de 17 a 30 MHz do espectro liberado para a transmissão de dados que varia de localidade para localidade. Um padrão mais novo, o G.fast já consegue aproveitar até 212 MHz da banda e o XG.fast pula para 500 MHz. Esse aumento é o principal responsável pelo desempenho impressionante.

Isso, entretanto, não vem de graça. Utilizando tudo isso da banda de frequência para transmitir os dados, os fios de cobre se tornam muito suscetíveis a interferência e o alcance diminui. Para permanecer com velocidade de 10 Gbps, os pares de fios teriam que ter no máximo 30 metros entre o ponto de conversão da rede de fibra ótica na rua para o roteador do usuário.

Contudo, baixando a velocidade para 2 Gbps (com dois pares de 1 Gbps), o padrão XG.fast tem um alcance mais interessante, que pula para até 70 metros. Nesses casos, operadoras poderiam levar pares de fios de cobre para residências a partir de pontos de distribuição nas ruas um pouco mais distantes. Condomínios com prédios altos também seriam beneficiados pelo novo padrão.

O problema é que essa tecnologia ainda é experimental e não deve chegar aos clientes tão cedo, uma vez que a implantação do VDSL ainda está em progresso e o G.fast ainda está passando por um processo regulatório para de fato entrar no mercado. Depois de tudo isso é o XG.fast deve chegar.

Cupons de desconto TecMundo: