Uma das tecnologias militares mais impressionantes (que foram publicamente divulgads, pelo menos) é o rifle sniper inteligente: com conexão sem fio para realizar o streaming de vídeo da mira e um computador inteiro em seu interior, ele é capaz de mirar automaticamente e executar outras funções técnicas. Porém, como todo dispositivo eletrônico conectado, ele é também pode ser hackeado.

Os responsáveis por divulgar esse trabalho são os hackers profissionais Runa Sandvik and Michael Auge, que passaram um ano estudando dois modelos da arma, que custa até US$ 13 mil. Sandvik é uma das responsáveis pelo desenvolvimento do Tor, o famoso software que permite o acesso às camadas mais profundas da Deep Web.

O rifle para longas distâncias TP750 só realiza o disparo depois que a mira está alinhada com o que é considerado o alvo. Porém, é possível mudar isso. Via uma conexão WiFi e um laptop conectado à arma, é possível fazer com que o tiro não saia tão preciso quanto deveria — ou até causar um erro completo, levando ele até a atingir um alvo que não estava nos planos. Clique aqui para ver o vídeo com a peripécia.

A partir do computador, é possível mudar variáveis, como temperatura, peso da munição e velocidade do vento — e elas fazem toda a diferença para um sniper. Essas alterações não aparecem no visor do atirador, que nem desconfia que a arma está sendo hackeada.

É possível até definir o invasor como um administrador do sistema da arma, permitindo a trava total do gatilho e do sistema, com direito até a um código PIN. Porém, só é possível ter acesso a todas as variáveis ao pegar um TP750 de verdade e copiando todos os dados usando uma memória de armazenamento.

O problema da arma de fogo é que, quando o WiFi é ativado, ele é protegido por uma senha padrão — um erro de principiante que se torna presa fácil para os hackers. Mais de mil desses modelos já foram vendidos, mas a preocupação não parece tão grande assim: a chance de uma conexão sem fio em locais de infiltração ou cenários de guerra, por exemplo, deve ser considerado baixo.

Armas com WiFi podem ser perigosas contra hackers? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: