As forças armadas da Rússia agora possuem uma “arma de micro-ondas” capaz de destruir drones e ogivas de mísseis em pleno voo. Segundo um representante da United Instrument Manufacturing Corp. – empresa estatal russa –, o funcionamento da novidade já está sendo demonstrado na feira do Ministério de Defesa Russo, a Army-2015 Expo – que se encerra nesta sexta-feira (19).

“O novo equipamento vem com uma antena refletiva e um gerador relativista de alta potência, além de sistemas de gerenciamento, controle e transmissão [...]. Quando montada em uma plataforma especial, a ‘arma de micro-ondas’ é capaz de garantir um perímetro de defesa de 360º”, afirmou o representante da empresa responsável pela novidade.

Além da suposta habilidade de impedir mísseis e drones, o equipamento também seria capaz de interromper frequências de rádio e até mesmo desativar os equipamentos de navegação de aviões voando em baixa altitude. A arma defensiva possui um raio de alcance de 10 km e pode ser disparada em qualquer direção.

Mau presságio

Outra tecnologia que deve ser revelada na feira é a aeronave Yak-130, um caça armado com tanto com mísseis voltado para outros veículos aéreos quanto com ogivas feitas para alvos terrestres. Por fim, o governo do Kremlin tem planos de adicionar centenas de drones a vários de seus setores militares até 2025 e vem também trabalhando no tanque T-14, supostamente protegido por uma armadura de cerâmica 50% mais resistente que outros materiais comuns.

O veículo blindado deve ser equipado com um canhão de 125 milímetros e um sistema eletrônico de alertas capaz de emitir avisos sobre problemas mecânicos em potencial. Todas essas demonstrações e planos servem como evidência dos esforços do presidente russo Vladimir Putin para modernizar as forças armadas da Rússia e não são vistos com bons olhos por países ocidentais, que questionam as motivações dessas atividades.

Cupons de desconto TecMundo: