Telas inteligentes vestíveis são repletas de funcionalidades interessantes nos mais variados contextos, seja na forma de óculos como o Google Glass ou de visores altamente tecnológicos embutidos em capacetes. E se isso já é verdade para vários segmentos de atividade civil, como médicos e prestadores de serviços em geral, certamente é lógico que também seja o caso para as forças militares.

O problema é que, por mais potencial que a tecnologia de um Google Glass ou de aparelhos similares tenha, os custos de produção ainda os tornam caros demais para que sejam implantados em massa. E é exatamente por isso que um protótipo do tipo desenvolvido pela DARPA com um custo bastante reduzido vem empolgando os militares norte-americanos.

Um time de jovens engenheiros conseguiu usar apenas algumas centenas de dólares para criar um aparato com funcionalidades especificamente voltadas para soldados de infantaria. O novo sistema de display para capacetes tem como objetivo principal facilitar a vida de operativos que estejam liderando patrulhas em meio a território inimigo, situação em que há incontáveis coisas com as quais o militar deve se preocupar.

Funções que salvam vidas

Ao mesmo tempo em que guia sua tropa pelo caminho mais eficiente e seguro para chegar ao seu destino, o soldado deve estar atento para identificar quaisquer elementos hostis que possam estar à espreita e agir como a primeira linha de defesa contra ataques inimigos. Com o dispositivo a DARPA, o agente ganha suporte para realizar todas essas atividades de navegação e detecção de ameaças.

O sistema do display foi construído com base no ecossistema TransApp, uma plataforma proprietária da DARPA que atualmente já está presente em milhares de smartphones de soldados em campos de batalha. Entre as funções disponíveis está uma tela com a visualização de imagens de satélite com o terreno, o plano da missão e a posição do agente e outra com a marcação de pontos de interesse e de ameaças em um raio de 500 metros.

A terceira funcionalidade disponível durante a primeira exibição do protótipo, por sua vez, parece ser a mais interessante de todas. Usando o amplo banco de dados das forças militares estadunidenses sobre insurgentes e civis, o recurso permite que o soldado “folheie” fotos de pessoas locais, ajudando na hora de identificar quais delas representam perigo e quais provavelmente são inofensivas.

Utilidade versus aparência

Olhando para fotos do protótipo da DARPA, é fácil criticar a sua aparência caseira e aparentemente tosca, mesmo quando comparado com o design do Google Glass, mas o formato do display vestível dos militares é muito mais utilitário do que parece. A tela pode ser levantada e abaixada conforme a necessidade para desobstruir a visão do soldado – o que também significa que sua falta de transparência impede funções de realidade aumentada.

Com todos esses pontos específicos de grande utilidade prática, o visor inteligente militar da DARPA custa o mesmo preço que um smartphone razoável – o que pode parecer muito para um usuário comum, mas é uma grande vantagem para as forças armadas. Graça a tecnologias desse tipo, torna-se mais fácil garantir que os soldados consigam voltar vivos para casa.

Cupons de desconto TecMundo: