No dia 6 de junho de 1944 — há exatos 70 anos —, as tropas norte-americanas desembarcaram na costa da Normandia (território da França) e deram início a operações militares que puseram fim no domínio nazista na região. O evento, que é conhecido como “Dia D”, foi um dos principais passos para a vitória das Forças Aliadas sobre o Eixo pela Segunda Guerra Mundial. E essa data não poderia passar em branco.

A partir de hoje, o Google Cultural Institute — que funciona como um museu virtual curado pela empresa de Mountain View — está com uma nova coleção sendo exibida para os visitantes. Estamos falando, justamente, de uma exposição virtual totalmente dedicada aos eventos do “Dia D”. Clicando aqui, você pode ter acesso às fotografias e textos separados para mostrar aconteceu a invasão da Normandia.

Ainda em relação à Google, você pode acessar o Memorial do Dia D, que está disponível para quem acessar o Google Maps.  Aproveite os recursos do Street View para dar uma volta pela praça, que marca a posição em que os norte-americanos e outros aliados desembarcaram na chegada ao litoral da França. É possível ver as bandeiras de diversos países envolvidos na Segunda Guerra.

Os equipamentos dos combatentes

Ninguém entra em uma guerra apenas com um fuzil e um capacete e 70 anos atrás isso também acontecia. Os equipamentos dos combatentes iam desde cintos para uma grande quantidade de munição, pás e baionetas até picaretas, kits de primeiros socorros, cronómetros e roupas para proteção contra o frio. Confira abaixo algumas fotos bem interessantes sobre os equipamentos de guerra que o CNET publicou:

Por trás do "Dia D"

Apesar de conhecermos o "Dia D" como um fato isolado, há diversos elementos que fazem parte da invasão da Normandia. Agora, vamos apresentar algumas das principais situações que levaram as tropas dos Estados Unidos até o momento em que eles puderam iniciar as operações de domínio no território europeu.

  • Operação Overlord: é o nome de toda a invasão da Normandia
  • Operação Bodyguard: uma operação falsa que visava enganar os inimigos em relação à operação Overlord
  • Operação Fortitude: duas movimentações militares relacionadas à Operação Bodyguard. Visava fazer os alemães pensarem que os ataques viriam pela Noruega ou por Pas de Calais (França)
  • Operação Neptune: a parte aquática da missão, que levava os soldados até a costa da Normandia
  • Utah e Omaha: nomes dados às praias americanas na costa da Normandia
  • Juno: nome dado ao setor canadense do desembarque marítimo
  • Gold e Sword: nomes dados às praias britânicas na costa da França
  • Rupert: apelido dos bonecos que foram lançados de paraquedas para despistar os inimigos sobre as regiões de chegada
  • Operação Bolero: concentração dos soldados norte-americanos na Grã-Bretanha

70 anos depois

Como já falamos, hoje é o aniversário de 70 anos do Dia D. Além do desembarque marítimo, também houve uma grande movimentação dos batalhões de paraquedistas do Exército dos Estados Unidos. E hoje um dos soldados que chegou ao litoral da França pelo ar naquele mesmo dia pôde reviver a experiência de sete décadas atrás. Isso mesmo, um soldado que esteve na Segunda Guerra pôde voar novamente.

Jim “Pee Wee” Martin tem 93 anos e realizou o salto de paraquedas no mesmo local da Segunda Guerra: a praia de Utah. Quando o canal de televisão CBS perguntou se a emoção havia sido a mesma, o paraquedista disse que foi muito emocionante, mas sensação estaria longe de ser a mesma: “Não tinha ninguém atirando em mim, hoje”.

Cupons de desconto TecMundo: