No começo de fevereiro, mostramos que as Forças Armadas dos Estados Unidos estão investindo 10 milhões de dólares para melhorar o funcionamento das armas de propulsão eletromagnética. Agora, a marinha norte-americana divulgou um vídeo dos primeiros testes que foram realizados com um canhão “Railgun” desenvolvido pelo BAE Systems.

Os testes mostram-se promissores, mas ainda há desafios na produção do armamento. É preciso criar uma maneira de fazer com que até 10 disparos sejam feitos por minuto, atingindo a incrível marca de 32 megajoules de potência em cada um. O alcance deles deve ser de até 160 quilômetros, sendo guiados por sistemas de navegação GPS.

Além da BAE Systems, a Boeing também estaria envolvida no desenvolvimento de projéteis para os canhões eletromagnéticos. A marinha norte-americana ainda não estaria os utilizando por causa de alguns problemas de segurança encontrados nos pequenos mísseis.

Também é preciso lembrar da General Atomics, que, segundo o Wired, deve entregar seus protótipos de "Railgun" até abril. Quando isso ocorrer, a marinha norte-americana terá dois canhões de alta potência para experimentar. Até 2017, algumas centenas de milhões de dólares devem ser empregados para a implantação real do projeto.

Cupons de desconto TecMundo: