O cimento convencional exige uma energia enorme para sua fabricação, pois necessita de um processo industrial com 1.400 °C para transformar o calcário no material utilizado nas construções. Mas e se existisse uma maneira mais simples, barata e ecológica?

Pesquisadores europeus encontraram uma solução interessante para reduzir os resíduos da fabricação do cimento convencional, com um consumo menor de energia. O ecocimento é composto por uma massa fermentada pela bactéria Sporosarcina pasteurii e outros elementos, como cinzas de palha de arroz e areia.

O processo para criar a mistura é bem mais simples, já que pode ser feito em uma temperatura de 30 °C. “Dentro da composição, a bactéria começa a se desenvolver; ela basicamente se multiplica, devendo alcançar um certo nível para fazer o cimento. Em cerca de três horas, a mistura já está pronta para uso”, disse Piero Tiano, biólogo do Instituto de Conservação e Preservação da Herança Cultural.

Já é possível substituir o cimento pela mistura?

Por enquanto, apenas pequenos testes foram feitos. Apesar de terem sido satisfatórios, proporcionando a construção de paredes, o composto ainda não tem a mesma qualidade do cimento. O desafio agora é tornar a novidade ainda mais eficiente, algo que os cientistas europeus acreditam alcançar em uma década.

Cupons de desconto TecMundo: