Se você acompanha o trabalho do pessoal do iFixit – que destrincha celulares e outros aparelhos eletrônicos –, sabe que nem todos dispositivos são exatamente fáceis de serem consertados. O pessoal do Greenpeace utilizou essas informações para chamar a atenção de empresas como Apple, Samsung e Microsoft, já que seus produtos nem sempre se saem bem nesses tipos de testes.

Os últimos itens da linha Surface, por exemplo, receberam a nota mínima no quesito reparos, sendo tidos como itens que se “autodestroem” caso sejam abertos. O Galaxy S8 também não é nada fácil de ter seu interior exposto, principalmente por conta do Infinite Display. No caso da Empresa da Maçã, o problema não são os iPhones, mas sim equipamentos maiores, como os iPads e MacBooks.

A família Surface não é nada "consertável"

O envolvimento do Greenpeace em um projeto como esses tem como objetivo conscientizar as fabricantes que produzir gadgets “descartáveis” não é bom para o meio-ambiente ou para a sociedade como um todo.

Afinal, basta pensar que se um aparelho não pode ser consertado facilmente ou ter suas peças trocadas sem muitos problemas, fica mais fácil jogá-los fora e comprar outro – gerando muitos mais poluentes e descartes de materiais tóxicos no processo. “Nos dê produtos duráveis e que possam ser consertados!”, dispara o órgão em seu relatório sobre o assunto.

Cupons de desconto TecMundo: