Imagem de: Streaming já representa 70% do consumo de internet nos EUA

Streaming já representa 70% do consumo de internet nos EUA

1 min de leitura
Avatar do autor

Um estudo acaba de mostrar que os usuários de internet dos Estados Unidos estão cada vez mais propensos a consumir conteúdos por streaming. De acordo com a companhia Sandvine, já é possível afirmar que 70% do tráfego de dados em horários de pico são referentes aos serviços de "entretenimento em tempo real" — como Spotify, Netflix ou YouTube.

Em um gráfico (que você pode mais abaixo), foi descrito o consumo de uma maneira mais detalhada. Quando avaliados os fluxos de download, 70,4% dos dados são relacionados ao streaming. Na segunda colocação deste ranking, a navegação na internet ocupa apenas 7,01%, enquanto os downloads em lojas digitais chegam aos 6,79%.

Depois disso, navegação em redes sociais ocupa um total de 5,15% e games online levam apenas 4,01% dos dados. Quando avaliamos as aplicações específicas, o Netflix aparece na liderança com 37,05%, enquanto o YouTube domina somente 17,85% das redes. Vale lembrar que todos esses números são relacionados apenas ao mercado dos Estados Unidos e em relação aos "acessos fixos" (em computadores).

E no Mobile?

Também é preciso mencionar que a pesquisa traz alguns dados relacionados aos aparelhos e às redes móveis. Nesse caso, o streaming também é líder, mas com números um pouco mais baixos. Em horários de pico, o download de dados de entretenimento representa apenas 40,89% do fluxo e a vice-liderança é dominada pelas redes sociais, que têm 22,06% do volume total.

Já o Netflix nem aperece no top 3 do Mobile. Nesse caso, os grandes líderes de consumo de dados são YouTube (20,78%), Facebook (15,96%) e navegação (10,48%). Será que esse cenário vai ser modificado em breve ou o streaming só vai crescer daqui para frente?

.....

Ainda existe espaço para serviços de streaming crescerem no mercado? Comente no Fórum do TecMundo

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Streaming já representa 70% do consumo de internet nos EUA