A Alta Corte do Reino Unido decidiu que as cinco maiores provedoras da região – Sky, BT, EE, TalkTalk e Virgin Media – devem bloquear o acesso a cinco sites que oferecem o software de streaming de vídeos Popcorn Time.

Esse programa tem apelidos como "Netflix pirata", já que suas interface e funcionalidade são similares ao popular serviço de streaming de vídeos. No entanto, ele é gratuito e tem uma oferta enorme – e, na maioria das vezes, ilegal – de filmes e séries de TV.

A ação foi proposta por Twentieth Century Fox, Universal, Warner Bros., Paramount, Disney e Columbia Pictures. Na decisão, o juiz Birss afirma que o "Popcorn Time é usado para assistir a conteúdos piratas, além de esse ser seu propósito. Ninguém realmente usa o programa para ver conteúdos legais".

Pouca efetividade

Naturalmente, a proibição deverá surtir muito pouco efeito. Há maneiras de contornar o bloqueio e existem muito mais sites que oferecem o programa. Recentemente, foi lançado um aplicativo do Popcorn Time para iOS – e nem é preciso destravar o aparelho para isso.

Além disso, o desempenho do software não é afetado, já que ele funciona por arquivos torrent, ou seja, através de conexões peer-to-peer (estabelecidos entre usuários, sem um servidor central).

O grupo responsável pelo Popcorn Time comentou a decisão: "Estamos desapontados com o sistema judicial no Reino Unido e temos pena dos cidadãos da Inglaterra por ter seus direitos básicos, como a liberdade de expressão e a neutralidade da rede, serem revogados tão facilmente".

Agora, eles afirmam estar trabalhando a todo vapor para que o aplicativo seja totalmente peer-to-peer e em breve não dependerá de nenhum domínio ou servidor central para funcionar.