Em meio às críticas que o Tidal vem recebendo, o músico Jay Z, o principal articulador do serviço de streaming de música, disse que o empreendimento já conta com 770 mil assinantes. "O Tidal está indo bem. Estamos há menos de um mês no negócio", disse pelo Twitter.

O rapper também afirmou que o serviço paga taxa de royalty de 75% para todos os artistas, compositores e produtores – e não apenas para os membros fundadores do negócio, como Madonna, Rihanna e Jack White.

Sobre o Tidal ser um "empreendimento de ricos querendo ser ainda mais ricos", Jay Z afirmou que o valor de mercado do serviço é de US$ 60 milhões, enquanto o do Spotify é de US$ 8 bilhões. O músico também declarou que o serviço rival de música demorou nove anos para fazer sucesso.

App em baixa

O Tidal foi relançado com pompa no final de março. O serviço conta com 25 milhões de faixas e 75 mil videoclipes e cobra dos assinantes uma mensalidade de US$ 10 ou US$ 20. Segundo Jay Z, o negócio estreou para remunerar melhor os artistas, e os valores pagos por serviços como o Spotify são "criminosos".

A recepção da mídia tem sido fria em geral, com algumas cravando que o Tidal é um fracasso. Foi o caso de um artigo do site BGR, que notou a queda no número de downloads do aplicativo Tidal nos celulares e tablets.

Pouco depois do relançamento, o Tidal chegou a ser o 23º app mais baixado na App Store, da Apple, mas seu desempenho vem caindo, tendo ficado de fora dos 1 mil aplicativos com mais downloads (isso foi em 25 de abril). Jay Z acusa: "Há muitas grandes companhias que estão gastando milhões numa campanha suja", sem citar nomes.

Enquanto isso, serviços como o Pandora e o Spotify vão ganhando cada vez mais popularidade. O último já possui mais de 15 milhões de usuários pagos.

Cupons de desconto TecMundo: