(Fonte da imagem: Reprodução/DailyTech)

Na provável última reunião de Steve Ballmer como CEO da Microsoft antes da aposentadoria, que deve acontecer em algum momento de 2014, o atual presidente da empresa foi um resumo da própria personalidade: frenético, ele atacou sem piedade as rivais da companhia no mercado, mas mostrou um bom coração e motivou os funcionários com palavras bonitas.

Para começar, Ballmer entrou cheio de animação na sala de reuniões lotada com mais de 13 mil funcionários ao som de “Can’t Hold Us” (“Não pode nos segurar”, em tradução livre), uma música da dupla Macklemore e Ryan Lewis. No final, tocou "Wanna Be Startin` Something", de Michael Jackson, mesma canção-tema da primeira reunião de empregados da Microsoft, em 1983, e "(I`ve Had) The Time of My Life", da trilha sonora do filme "Dirty Dancing – Ritmo Quente".

"Nós temos um potencial inacreditável na nossa frente, um destino inacreditável. Só a nossa companhia e um punhado de outras estão prontas para mudar o futuro. Nós vamos pensar e apostar grande", acredita Ballmer, reutilizando um trecho do discurso feito na reunião de 30 anos atrás.

O show tem que continuar

O CEO aproveitou para destilar veneno sobre as concorrentes. Para ele, a Apple é somente "estilosa", a Amazon.com é "barata" e a Google serve "para saber mais". Apenas a Microsoft seria uma companhia prática, de ação.

"Eu acredito em vocês, eu acredito na missão. Nós fomos uma grande companhia por anos, e seremos por muitos mais”, concluiu. Não se sabe quem será o sucessor de Ballmer na liderança da empresa, mas o favorito ao cargo é Stephen Elop, atual CEO da Nokia.

Cupons de desconto TecMundo: