(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Você pode saber quem são vários CEOs do mundo da tecnologia, mas dificilmente vai conhecer alguma figura tão excêntrica quanto Steve Ballmer. Ao contrário de outros nomes muito famosos — como Steve Jobs, Eric Schmidt, Tim Cook ou Bill Gates —, Ballmer nunca foi do tipo discreto. Retratado como bonachão, o atual CEO da Microsoft é um verdadeiro showman. Mas isso vai acabar em breve.

Em um comunicado oficial publicado no site da Microsoft, Steve Ballmer anunciou que vai deixar o comando da empresa em algum momento dos próximos 12 meses — ainda não há uma data definida para a aposentadoria do executivo. Mas você conhece a trajetória de Ballmer no mercado da tecnologia? Vamos conhecer um pouco mais da história dele, que é um dos principais nomes do mercado atual.

De primeiro gerente a CEO da Microsoft

Desde a fundação (em 1975) até a chegada de Steve Ballmer (em 1980), a Microsoft só possuía dois nomes de relevância: Bill Gates e Paul Allen, os fundadores da empresa. Foi então que a empresa de Redmond contratou Ballmer para ser o seu primeiro gerente de negócios — ele também está no grupo dos 30 primeiros funcionários a serem contratados para integrar os escritórios da Microsoft.

(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Ao contrário dos fundadores da empresa, Ballmer não possui formação em engenharia da computação ou nada relacionado a informática. Ele é bacharel em matemática e economia, tendo utilizado seus conhecimentos em gestão para desempenhar uma série de papéis importantes em Redmond. Isso inclui, como é dito na página da Microsoft, os cargos de vice-presidente sênior de vendas e suporte, vice-presidente sênior de software e vice-presidente de marketing.

No ano de 2000, 20 anos após a entrada na Microsoft, Steve Ballmer foi convidado a assumir o papel de CEO da empresa. Com isso, ele ocupou o lugar de Bill Gates, que era o CEO desde a fundação — sendo que Gates passaria a ocupar o cargo de Chefe de Arquitetura de Software, um cargo criado especialmente para o ex-CEO.

A era Ballmer

Steve Ballmer é um homem passional. Ele realmente ama a Microsoft e ama o serviço que a empresa presta à sociedade, deixando isso evidente a cada anúncio de novos produtos. Ballmer reconhece a importância dos desenvolvedores e sabe também que sem eles a Microsoft não chegaria aonde chegou — como o VentureBeat bem lembrou. Vale lembrar que estamos falando de um homem que não é desenvolvedor.

Essa paixão contribuiu, e muito, para que Ballmer trabalhasse arduamente durante os 13 anos em que foi CEO da Microsoft. Foi sob sua gestão que a empresa lançou o Windows XP, que é considerado um dos sistemas operacionais mais bem feitos até hoje. Foi sob sua gestão também que o Windows Vista foi lançado — o que, segundo o The Verge, é o maior arrependimento de Ballmer.

No perfil de Steve Ballmer no site da Microsoft, é revelado que ele foi responsável pela triplicação das vendas dos produtos com a marca e também dobrou os lucros da empresa em relação aos períodos anteriores a 2000.

Mudança de cenário: o avanço dos portáteis

Sempre acompanhando as tendências do mercado internacional — e em alguns momentos ditando essas tendências, a Microsoft de Ballmer foi obrigada a abandonar a exclusividade dos computadores (havia pouco investimento em plataformas móveis) para ir também aos smartphones e tablets. Mesmo assim, a empresa não abandonou desktops e notebooks, que ainda são o principal mercado.

Em 2009, a empresa lançou o Windows 7 e três anos depois foi a vez do Windows 8. Enquanto o primeiro exemplo foi sucesso de vendas, o segundo ainda caminha a passos lentos. E a dificuldade em conseguir números melhores nos portáteis, somada à lentidão na adesão do Windows 8, seria uma das principais razões pelas quais Ballmer estaria abandonando o cargo de CEO.

Quem vem agora?

A grande dúvida que surge agora é relacionada ao futuro da Microsoft. Afinal, quem será o próximo CEO quando Ballmer finalmente se aposentar? A resposta para isso deve surgir dentro de alguns meses, mas ainda é um grande mistério. Mesmo assim, uma série de especulações já começam a circular e apontam para vários nomes. Alguns deles são de executivos da empresa e outros são de outras companhias.

(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Em relação aos executivos que já fazem parte da Microsoft, há três nomes com grandes chances. Segundo o que um analista da Forrester disse ao Mashable, Qi Lu (VP executivo de aplicativos e serviços), Eric Rudder (VP executivo de estratégias e pesquisa) e Kirill Tatarinov (VP executivo de soluções de negócios) são os principais indicados até o momento.

Quanto aos “outsiders”, aqueles que não fazem parte do quadro atual da Microsoft, um dos nomes mais cogitados já é bem conhecido pelos consumidores: Steven Sinofsky. Ele é ex-presidente da divisão Windows e não teria problemas com a cultura organizacional da empresa — apesar de a saída dele ter sido controversa. Com essa mesma vantagem, ainda seria possível cogitar o nome de Stephen Elop, ex-chefe da divisão de negócios da Microsoft e atual CEO da Nokia.

.....

O que você acha da saída de Ballmer do comando da Microsoft? Será que ele realmente precisa de uma aposentadoria (após mais de 30 anos servindo a empresa) ou os atuais números do Windows é que pressionaram o executivo a abandonar o cargo? E quem será o próximo grande nome da Microsoft? Esses mistérios ainda vão demorar um pouco para serem solucionados.

Cupons de desconto TecMundo: