Com o setor financeiro, indústria e comércio investindo cada vez mais em segurança da informação, os cibercriminosos estão migrando seus esforços para outras frentes tão lucrativas quanto os comentados. E um dos setores que está entrando na mira dos criminosos virtuais é o a indústria de games. Com grandes investimentos e com cada dia mais adeptos, o mercado movimenta mais de US$ 66 bilhões por ano no mundo, se tornando em um nicho promissor para práticas ilícitas.

Agora, se você não adquire jogos piratas e acha que está totalmente protegido ao comprar produtos originais de fontes confiáveis, fique sabendo que esta é a área mais visada pelos hackers, uma vez que envolve a movimentação de muito dinheiro.

Esse aspecto se tornou cada vez mais evidente com o grande aumento de ataques contra a Steam, a principal plataforma de distribuição de conteúdo de jogos na internet. De acordo com o Kaspersky Labs, alguns hackers (que falam russo) desenvolveram o malware Steam Stealer, o qual coloca em risco algumas contas de utilizadores na famosa plataforma de jogos Steam. Este malware tem sido, inclusivamente, vendido a potenciais criminosos a preços baixos.

Roubo de itens

De acordo com o diz o comunicado da Kaspersky, "a propagação do Steam Stealer ocorre principalmente, mas não exclusivamente, em sites de phishing para a distribuição do malware ou por meio de engenharia social, em que a vítima é alvo de mensagens direcionadas".

"Quando o malware consegue entrar no sistema do usuário, ele rouba todo o conjunto de arquivos de configuração do Steam. Em seguida, localiza o arquivo Steam KeyValue, que contém as credenciais, assim como informações de manutenção das sessões. De posse dessas informações, os cibercriminosos conseguem controlar a conta do usuário."

Até ao momento, a Kaspersky já encontrou, aproximadamente, 1200 sistemas diferentes do Steam Stealer utilizados para vitimizar milhares de utilizadores pelo Mundo. Os principais afetados são usuários russos e de países do leste europeu, mas foram identificados riscos contra EUA, Índia e Brasil.

Como se proteger?

Vale lembrar que não é a primeira vez que a Steam sofre com o ataque de hackers, porém, a proporção aumento consideravelmente nos últimos meses. Para tentar tranquilizar os usuários, a Valve implementou novas medidas de segurança contra possíveis roubos ou invasões de contas, reforçando a proteção com o sistema de autenticação mobile. A partir de agora, quem não autenticar a troca ou anúncio de itens no Mercado deverá esperar 7 dias para que a transação seja completa.

Além de manter o seu Steam atualizado, a dica para não ser prejudicado é utilizar as ferramentas de segurança da plataforma, como a senha multifator. Além disso, fique por dentro dos principais estratégias utilizadas pelos hackers, como a falsificação de emails, sites, patchs e mods para os games. Por fim, vale a pena ficar de olho no extrato bancário para movimentações suspeitas.

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: