Embora esta semana a Apple esteja nos holofotes das notícias relacionadas ao mundo do streaming de músicas, isso não impediu o Spotify de também chamar a atenção. Nesta quarta-feira (10), o serviço anunciou que atualmente possui uma base de 20 milhões de assinantes Premium — número que chega a 70 milhões de pessoas se levarmos em conta quem usa o sistema de forma gratuita.

O resultado ficou acima das previsões da companhia, que em janeiro deste ano estimou que teria uma base de 15 milhões de assinantes pagos até a metade de 2015. Segundo os administradores do serviço, já foram pagos mais de US$ 3 bilhões em royalties para artistas e detentores de direitos autorais desde que ele foi criado — 10% desse valor foi gerado somente nos três primeiros meses deste ano.

O Spotify também registrou uma ligeira modificação na relação entre assinantes pagos e usuários gratuitos, que tradicionalmente era de 25% e 75%, respectivamente. Atualmente, 27% das pessoas que utilizam a solução de streaming preferem pagar pela sua versão Premium para se livrar de propagandas e ter mais opções de transmissão.

Nova rodada de investimentos

Os bons resultados divulgados pelo Spotify vieram acompanhados por uma nova rodada de investimentos que rendeu US$ 526 milhões à companhia. Com isso, o sistema de streaming passou a ter seu valor de mercado avaliado em US$ 8,53 bilhões.

Segundo o The Wall Street Journal, companhias de renome como a Goldman Sachs, GSV Capital, P. Shcoenfeld Asset Management e Technology Crossover Ventures estão entre os participantes da nova injeção de recursos. No entanto, somente a empresa de comunicações TelliaSonera confirmou ter participado da rodada de investimentos, contribuindo US$ 115 milhões para o valor total.

A nova rodada de investimentos é uma resposta direta ao anúncio do Apple Music, que tem como principal vantagem sua associação direta com a marca da Maçã. A novidade vai apostar em uma estratégia diferente daquela adotada pelo Spotify, restringindo seu uso gratuito a somente um trimestre — período após o qual vai ser preciso investir em uma assinatura mensal de US$ 10.

Cupons de desconto TecMundo: