O Spotify anunciou nesta terça-feira (4) um novo acordo de licenciamento junto à Universal Music Group (UMG), que prevê a distribuição de lançamento de álbuns apenas para os assinantes Premium durante duas semanas antes da liberação para todos os outros usuários — que ainda assim poderão ouvir os singles nesse período.

Warner Music e Sony Music devem fechar contratos semelhantes

A possibilidade disso acontecer já havia sido ventilada em meados de março, quando o contrato com a gravadora estava prestes a expirar. A decisão vai na contramão do que o serviço de streaming sempre pregou, contudo, faz parte da redução de gastos — a companhia deve pagar menos pela reprodução das faixas — e muitos acreditam que isso possa facilitar a abertura de capital do Spotify na bolsa de valores.

“Sabemos que nem todo álbum deve ser tratado da mesma maneira e estamos trabalhando arduamente junto à UMG para desenvolver uma nova política de lançamento, mais flexível”, confirmou o CEO Daniel Ek.

Outras companhias devem seguir o mesmo caminho, como a Warner Music Group e a Sony Music Group. Com o ajuste dos documentos, o início da venda das ações da companhia, previsto para este ano, deve ficar para 2018.

Cupons de desconto TecMundo: