Sabe aquelas leis do universo que todo mundo conhece, mesmo que ninguém tenha escrito? Certamente, uma delas é "se um número telefônico existe, ele está nos catálogos das empresas de callcenter e seus robôs que ligam para centenas de pessoas a cada segundo" — sendo que "quem atender primeiro recebe uma proposta". Isso é spam? É sim!

Pois infelizmente, isso não acontece somente com empresas legalizadas e autorizadas a efetuar as ligações. Isso é um problema aqui... E também é um problema em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, um homem chamado Adrian Abramovich criou um sistema de ligações automatizadas — os famosos "robocalls" — para ampliar as suas atividades e perturbou muita gente.

Ele é acusado de ter feito 96 milhões de chamadas ilegais no período de apenas 90 dias. Dessas, 80 mil foram identificadas pelo FCC e isso pode resultar em multas de até US$ 120 milhões para o "espertinho", caso ele não desista de utilizar seus sistemas. 

Como ele agia?

De acordo com informações do site Engadget, Abramovich usava técnicas de ligações por spam conhecidas como "perturbação de vizinhos". Com isso, os telefônes-robô usavam DDDs similares aos das vítimas para efetuar as chamadas, o que aumenta as chances de resposta — pois quem as recebe identifica mais proximidade no contato.

Por enquanto, ele tem apenas uma citação por causa do spam, mas o FCC já deixou claro que as multas podem chegar a US$ 120 milhões se ele persistir nas atividades. Até o momento, não há informações sobre quais eram os propósitos das chamadas efetuadas pelo sistema de Abramovich. Será que a moda pode se espalhar?

Cupons de desconto TecMundo: