Alguns anos atrás, nossa equipe decidiu reverter a lógica e sacanear um dos grupos de spammers responsáveis pelo famoso “email do Príncipe Nigeriano”. Agora, um serviço chamado Spamnesty está prometendo fazer exatamente isso para todos os destinatários da tentativa de golpe — mas de um modo bem mais automatizado.

Assim que os usuários receberem um email de spam, podem encaminhar a mensagem para um endereço fornecido pelo Spamnesty. Nisso, um chatbot é ativado e começa a interagir com os remetentes da mensagem original — com a promessa de fazer com que os golpistas tenham a maior perda de tempo possível até que percebam que estão sendo enganados.

Reprodução/TheNextWeb

Todos os dados pessoais do usuário são trocados por informações fictícias, sendo usadas para ajudar no convencimento de que existe realmente uma pessoa sendo enganada pelos espertinhos de plantão. Vale dizer que há vários tipos de interação e elas são ativadas de acordo com o assunto do spam — logo, o príncipe nigeriano vai ter respostas diferentes das recebidas pelas esposas russas.

Stavros Korokithakis (o desenvolvedor do Spamnesty) disse em seu site: “Geralmente as os spammers desistem depois de 3 ou 5 mensagens, mas há alguns que chegam a trocar 15 emails antes de perceberem que estão sendo enganados”.

Há vários tipos de interação e elas são ativadas de acordo com o assunto do spam

O serviço é gratuito e só demanda que as mensagens sejam redirecionadas para “sp@mnesty.com”. Por enquanto, o serviço funciona apenas em inglês, mas seria bem legal se houvesse uma versão em português, não é mesmo?

.......

E se quiser saber como é a vida de uma pessoa que acredita em qualquer spam, clique aqui para conferir um artigo humorístico de ficção que criamos alguns anos atrás.

Cupons de desconto TecMundo: